DISCOS IMPORTANTES DE 2019 AVALIADOS PELO URGE!



O intuito dessa matéria é fazer um resumo dos grandes discos de 2019 que passaram pelo site e que você, caríssimo leitor, precisa escutar/ou conhecer. A lista segue uma ordem alfabética, o site não listou por preferência ou data e engloba nomes nacionais e internacionais. Alguns terão um breve comentário e, abaixo de todos, os links para a visualização da resenha. Vamos aos discos então.

DISCOS NACIONAIS


01. APELES – CRUX
Eduardo Praça (ex-Ludovic) une paisagens sonoras diversas que acabam seguindo pelo dream-pop. Apesar disso, Crux é um disco que pode atirar tanto para o etéreo como para o noise. As letras, com muitas metáforas, também representam um charme a mais.
Resenha


02. BARCAMUNDI – DISCO ADULTO
Realmente o grupo carioca fez um disco adulto, onde a experiência aumentou e as canções estão bem estruturadas.
Resenha


03. BOOGARINS – SOMBROU DÚVIDA (2019)
A banda de Goiás chega na sua fase madura e de reconhecimento. Psicodelia apurada numa produção que nada fica devendo aos grandes discos internacionais.
Resenha


04. ELZA SOARES – PLANETA FOME
A cantora que esbanja fôlego criou um trabalho importante que situa não apenas o contexto sócio-político-econômico de um país em crise como flerta com vários gêneros de forma criativa, do samba ao rap.
Resenha


05. TANTÃO E OS FITA – DRAMA
Tantão era do Black Future e, convenhamos, o grupo já estava bem na frente do seu tempo isso lá nos 80’s. Aqui, o músico coloca várias feridas do país em letras envolvidas numa sonoridade que resgata de tudo: de Kraftwerk até Titãs.
Resenha


06. PAPISA – FENDA
Rita Oliva e seu projeto Papisa constroem um dream-pop coeso que não tem medo de flertar com nomes da MPB brasileira e até mesmo da Tropicália. Para um álbum de estreia, a cantora sai na frente e sua versatilidade e talento podem levá-la bem adiante.
Resenha


07. YMA – PAR DE OLHOS
Um ambiente de melancolia e de simbolismos. Esse é o universo de Par de Olhos. Mais um disco interessante no cenário nacional que mostra que a música no Brasil está em constante transformação.
Resenha

DISCOS INTERNACIONAIS


01. ANGEL OLSEN – ALL MIRRORS
A cantora já demonstrava ascensão e amadurecimento, em All Mirrors não foge à regra dentro de um álbum memorável e complexo. Elementos orquestrados ou mesmo o pop-rock enérgico se encontram num disco bem produzido certificando uma das grandes cantoras para se prestar atenção na próxima década.
Resenha


02. BEIRUT – GALLIPOLLI
Apesar de ainda tão novo, não falta criatividade e afinidade com a música nesse artista. Isso acaba sobrando em mais um disco com boas canções.
Resenha


03. BON IVER – I,I
O músico que expandiu seu universo folk-rock para outras dimensões fez um disco difícil, confessamos. Muita gente desanimou e escapou de escutar um dos discos mais complexos do ano. Um compêndio de faixas que colocam Bon Iver numa avançada dinâmica musical.
Resenha


04. FLYING LOTUS – FLAMAGRA
Um quebra-cabeça de muitas peças com várias opções de ser interpretado ou contemplado. Não será tão fácil a montagem, mas a obra final recompensa o ouvinte mais atento e ligado a grandes nomes que construíram a música através dos tempos.
Resenha


05. GOLDEN FABLE – ALCHEMY
Canções que fundem orquestra e dream-pop revelando fábulas etéreas modernas e contagiantes. Rebecca Joy é influenciada por cantoras como Liz Fraser e Kate Bush, só por isso esse disco torna-se obrigatório.
Resenha


06. KAREN O. AND DANGER MOUSE – LUX PRIMA
Uma parceria que deu certo num álbum com ideias interessantes, apesar de ambos artistas terem suas características em comum e tão díspares entre si.
Resenha


07. LOW ROAR. – ROSS.
A música com texturas, correndo para variados gêneros a cada faixa descoberta, um músico amadurecendo e que já conquistou até o grande artesão japonês dos jogos, Hideo Kojima.
Resenha


08. RIDE – THIS IS NOT A SAFE PLACE
Ride chegou com um sexto álbum que mostra novas facetas do grupo e que não tem medo de mostrar suas influências declaradas. Outra banda das antigas que continua viva e com fôlego.
Resenha


09. THE CHEMICAL BROTHERS – NO GEOGRAPHY
A dupla inglesa retorna aos bons tempos e lança um disco que une passado e futuro da música. The Chemical respira e revela muito poder de fogo para os próximos trabalhos.
Resenha


10. THE SOFT CAVALRY – THE SOFT CAVALRY
Mais do que um casal, The Soft Cavalry é o resultado de uma dupla que tem paixão em fazer música e sabe como fazê-la da melhor forma.
Resenha


11. THE TWILIGHT SAD – IT WON’T BE LIKE THIS ALL THE TIME
O grupo escocês chega ao quinto disco confiante de sua trajetória jogando isso em suas músicas que conquistam tanto fãs de longa data como os ouvintes de primeira viagem no som da banda.
Resenha


12. YOUNG HUNTING – TRUE BELIEVERS
A canção pop perfeita que ouvíamos lá nas rádios FM’s 80’s? Será? O injustiçado Young Hunting usa de sua sonoridade simples com muita influência do Aztec Camera para criar um trabalho repleto de melodias infalíveis (para dias de verão ou não).
Resenha

OUTROS DISCOS DIGNOS DE CITAÇÕES
13. ANDREW BIRD – MY FINEST WORK YET
Resenha
14. BE FOREST – KNOCTURNE
Resenha
15. BOB MOULD – SUNSHINE ROCK
Resenha
16. COLDPLAY – EVERYDAY LIFE
Resenha
17. DANIEL LAND – THE DREAM OF THE RED SAILS
Resenha
18. DRONEFLOWER – DRONEFLOWER
Resenha
19. THE SLOW SHOW – LUST AND LEARN
Resenha
20. THOM YORKE – ANIMA
Resenha
21. TINDERSTICKS – NO TREASURE BUT HOPE
Resenha

Leitor, sua participação é importante. Diga nos comentários o que achou da lista e/ou fale sobre algum disco que possa ter ficado fora da lista. O Urge! deseja a todos boas festas e um feliz 2020. Contamos com a presença de todos no ano que se aproxima.

Anteriores BRIAN ENO - Before and After Science (1977)
Próximo DOIS PAPAS (Two Popes, 2019)

2 COMENTÁRIOS

  1. Avatar
    Pedro Couto
    28/12/2019

    O que mais ouvi neste 2019, e sem ordem de preferência, foi:
    Swervedriver- Future Ruins
    Crocodiles- Love Is Here
    Wand – Laughing Matter
    Deerhunter – Why Hasn’t Everything Already…
    Ride – This Is Not A Safe Place
    MNNQNS – Body Negative (este é um album fantástico)
    Descobri, ainda, as Our Girl, com o álbum Stranger Today de 2018 e que soa bastante bem.
    Continuem com o óptimo trabalho que é este site.

  2. Avatar
    28/12/2019

    Legal a lista, Pedro. Obrigado pelas palavras, elas nos ajudam a levar o site adiante. Abraço e esteja à vontade no Urge!.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *