DRONEFLOWER – Droneflower (2019)


“Droneflower é a parceria entre dois grandes artistas experimentando caminhar por territórios sonoros diferentes.”

Droneflower é um novo projeto musical que representa a colaboração entre Marissa Nadler e Stephen Brodsky (Cave In, Mutoid Man). Ambos são bem considerados com uma extensa e segura carreira no cenário musical e diversas colaborações com outros artistas, apesar de cada um seguir a seu modo. Marissa é o mais puro Folk dessa era pós-2000, Stephen por sua vez é adepto do gênero Metal. Essa diferença acaba não influenciando no resultado do trabalho e a parceria rende boas faixas. No homônimo álbum, o ouvinte constata uma sonoridade transitando confortavelmente por paisagens que evocam caos, silêncio, lirismo e experimentalismo. Exemplo é a faixa ‘For The Sun’ onde Marissa busca fazer uma ruptura de seu folk tradicional dando mais energia à sua voz para duelar com uma guitarra raivosa num tom sombrio, canção essa que vem logo após ‘Space Ghost I’, a instrumental faixa de abertura regida por um piano soturno. Fãs da cantora podem ficar tranquilos, pois o folk continua presente, mesmo numa ambientação mais etérea (‘Shades Apart’). Outros destaques ficam por conta da cover de ‘Estranged’ (do Guns N’ Roses) e ‘In Spite Of Me’ (canção original do Morphine) que revela um Brodsky muito virtuoso no dedilhado de sua guitarra.

:: NOTA: 7,8


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 7,8


::LEIA TAMBÉM:
ANDREW BIRD – MY FINEST WORK YET (2019)
MARISSA NADLER – FOR MY CRIMES (2018)


::FAIXAS:

01. Space Ghost I
02. For The Sun
03. Watch The Time
04. Space Ghost II
05. Dead West
06. Estranged
07. Shades Apart
08. Buried In Love
09. Morbid Mist
10. In Spite Of Me

 


:: Mais Informações: Bandcamp/Gravadora Sacred Bones


:: Ouça a faixa ‘Estranged’:

Anteriores STEALING SHEEP – Big Wows (2019)
Próximo CREEPY ROAD (Creepy Road, 2019)

2 COMENTÁRIOS

  1. Ângelo Fernandes
    Ângelo Fernandes
    08/05/2019
    Responder

    Sempre acabo gostando do que é produzido por Marissa Nadler (sua voz), mas achei este projeto um tanto quanto experimental demais… Confesso que não curti, mas sempre com boas expectativas do que ela venha a produzir num futuro próximo.

  2. Avatar
    Eduardo Salvalaio
    17/05/2019
    Responder

    Obrigado pelo comentário, Ângelo. Se colocarmos a situação da Marissa onde sucesso não subiu à cabeça, por si só, é um ato louvável. E essa ideia dela de se juntar a outros cantores, realizar covers, participar de outros projetos só tem a valorizá-la como artista e expandir sua maturidade. Sempre no aguardo do que ela pode criar e das ideias que dela podem surgir.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *