Posts in category

ESSE EU TIVE EM VINIL

Esse Eu Tive Em Vinil – histórias do passado ligadas pelos vinis

ESSE EU TIVE EM VINIL | Low Life (New Order, 1985)

Leia mais

ESSE EU TIVE EM VINIL | Red House Painters – Red House Painters I

Leia mais

UNFORGETTABLE FIRE | U2 (1984)

Leia mais

Foto do Red Hot Chili Peppers em 1985

Para quem caiu aqui nessa coluna de forma “desavisada”, achando até estranho o seu título, nunca é demais alguns esclarecimentos. Isso porque, analisando o título com um olhar atual, considerando que já de alguns anos o formato vinil se tornou tão procurado/vendido, pode parecer esdrúxulo alguém criar uma coluna com tal nome. Tive? Como assim? …

Foto do New Order em 1985

Como minha relação com os discos do New Order foi contada no texto do ‘Technique’ e essa coluna, aviso mais uma vez, é feita por memórias, pularemos toda a parte de como a coisa toda foi iniciada, que é uma espécie de “marca registrada” da coluna. Por sinal, essa é a primeira vez que falo …

Red House Painters Band

A primeira vez que ouvi Red House Painters, assim como uma quantidade enorme de bandas, foi através do programa Novas Tendências, da Rádio Cidade, apresentado pelo antenadíssimo José Roberto Marr. A faixa em questão foi a linda “Japanesse to English”, do ‘Down Colorful Hill’ (1992), que por anos a fio tentei desvendar o nome do …

Foto banda Bauhaus

Esse era o vinil que toda vez que eu pegava para ouvir lembrava do que deixei de fazer para comprá-lo. Ele apareceu lá na Muzak (loja de discos cult da cidade, já comentada em seções anteriores) numa época pré-Micareta (a Micareta é o Carnaval aqui da cidade, só que no mês de abril/maio). Nessa mesma …

Foto U2 , de 1984

“Quando os discos do U2 e Lou Reed ajudaram a visualizar a intolerância” Você me condenaria se dissesse que “troquei” o Mistrial de Lou Reed por esse álbum do U2 há cerca de 30 anos atrás? Não foi exatamente uma troca. Um amigo possuía o Unforgettable Fire e eu era interessado no disco. Ele disse …

Foto de Siouxsie Sioux

Esta é uma seção do site feita de memórias. Memórias da época em que eu comprava e colecionava vinis. Vinis esses que tiveram quase todos o mesmo destino, a coleção de um amigo, onde talvez permanecem até hoje. Vendê-los não significava que não gostava deles, ao contrário. Mas era uma fase de transição para o …

Foto da banda The Bodines, para texto do álbum "Played"

Quem nos acompanha sabe que nem todos os discos comentados aqui nessa coluna possuem a mesma força ou carga emocional ou uma historinha curiosa/interessante. Embora, olhando em retrospecto, a maioria dos que aqui já foram comentados possuíam. Essa explicação não foi com o objetivo de desmerecer ou diminuir a história do vinil do quarteto britânico …

Foto Joy Division para coluna Esse Eu Tive em Vinil

CERCA DE 30 ANOS ATRÁS… CENA 1 (Cabaret Voltaire, loja de discos que costumava frequentar) – Eu e alguns amigos ouvindo som e conversando. CENA 2 – Chega um outro amigo e frequentador assíduo da loja e diz: – Vocês já viram uma loja nova que inaugurou num prédio aqui perto? O nome é Muzak. Tem umas coisas …

mercenárias-banda

“Cadê as Armas é um verdadeiro ‘chute no olho’ e um dos melhores álbuns do rock brasileiro” Se essa seção seguisse uma ordem cronológica na sequência de aquisição dos meus vinis, “Cadê as Armas” seria o primeiro disco resenhado. Mas os caminhos que trilhamos aqui são “erráticos”, no sentido de não haver uma cronologia, seguindo …

“De volta aos anos 90 e às tardes melancólicas na ‘casa do amor’” Muitos dos vinis que ouvia na dobradinha fim dos 80/início dos 90 tinha estampado o selo Stiletto, que chegava a ser um sinônimo de música de boa qualidade, boa bandas e álbuns que nenhum outro selo tinha peito para despejar no mercado …

“O punk rock por um outro prisma” Quando ouvi esse disco do Dead Kennedys pela primeira vez o que pensei de pronto foi: há muito mais do que três acordes na música desses caras, as letras e atitudes conectam com o “do it yourself”, mas esses caras incorporam de forma surpreendente uma série de outras …

Ao longo da vida passamos pelas mais variadas situações, adquirimos traumas, acumulamos experiências, e tentamos tirar um aprendizado de tudo isso para que possamos evoluir como pessoa, ou nos tornarmos melhor, ou nos conhecermos melhor. Olhar para dentro de si pode trazer à tona uma série de sentimentos e pensamentos que nem todos estão dispostos …

“Quanto mais barulhento melhor” As guitarras barulhentas do Sonic Youth, JAMC e MBV já haviam preparado meus tímpanos adequadamente para todo e qualquer tipo de barulho que viesse a seguir, então o “encontro” com a banda de Leeds aconteceu de forma tranquila, gerando paixão à primeira vista, mesmo tendo seu cartão de visita o nome …

“A vida e sua montanha russa de sentimentos” Até aqui tenho comentado sobre discos que foram uma espécie de pilar na minha formação musical, muitos deles reconhecidamente influentes na vida de muitas outras pessoas e na história da música. Mas nem só de standards era feita minha pequena discografia. Entre eles, lá estavam diversos álbuns …

“Canções oníricas para embalar momentos diversos” Nos idos de 1989, apesar de muito falados por aqui através da revista Bizz, pouco ou nada chegava até a nós dos escoceses do Cocteau Twins. Uma entrevista e uma matéria publicada pela revista nos tentavam a ir à busca de algo da banda urgentemente. Precisava conhecê-los. Como a …

Foto da banda New Order para resenha do álbum "Technique"

“Fina aura melancólica perpassa Technique, o ápice na carreira do New Order” Saber que eram remanescentes do Joy Division e que faziam música com elementos de eletrônica era o suficiente para que tivesse antipatia ao New Order. Não queria saber de sua música, nunca havia escutado mas não gostava. Não poderia jamais gostar de uma …

“Melancolia juvenil capitaneada pela poesia de Morrissey” Algum conhecido de um conhecido de um colega de sala havia achado perdido num ônibus interestadual quatro discos dos Smiths. Esse colega de sala conseguiu emprestado os discos e gravou em fita K7, na casa de um tio de um outro colega de sala. Infelizmente não pude participar …

“Incompreendido por estar muito à frente de seu tempo, O Ápice permanece um dos grandes discos do rock BR80” Em uma de minhas idas ao saudoso e já comentado Cabaret Voltaire, loja de discos e ponto de encontro de jovens em busca de algo mais além do que tocava nas rádios FM’s, vislumbrei na parede, …

Isn’t Anything é um clássico e como tal, apesar das décadas, permanece intocado pelo tempo Minha obsessão por músicas com guitarras barulhentas se iniciou no início dos anos 90 com um punhado de discos que aos poucos foram se assentando na minha pequena mas adorada coleção de vinis: ‘Psychocandy’ (Jesus and Mary Chain), ‘Sister’ (Sonic …

Entro na Loja de discos Aky Discos (ou seria A Modinha?). – Pois não?! Pergunta o vendedor. – Tem disco do Echo and the Bunnymen? – Quem? – Echo and The Bunnymen. Repito. Ele pede que o acompanhe. Vamos até outro vendedor e o primeiro vendedor pede que eu repita a pergunta. – Disco do …