YMA – Par de Olhos (2019)


“YMA enche o ambiente de melancolia e simbolismos com Par de Olhos”

Yasmin Mamedio é o que se pode chamar de uma multiartista, lidando com a diversas formas de arte, principalmente vídeo e música. Ao contrário do que se possa supor, sua carreira musical já vem de alguns anos, em 2012 ela lançou, ainda com seu próprio nome, o EP de três faixas, “Sky”.

Com a alcunha de YMA, em que surge acompanhada por uma banda: Uiu Lopes (baixo), André Araújo (guitarra), Leon Perez (teclas) e Marco Trintinalha (bateria), ela dá vida a esse novo projeto,  lançando seu primeiro álbum, “Par de Olhos” (Matraca Records). O disco foi gestado entre 2017 e 2018 e produzido por Yasmin em parceria com Fernando Rischbieter, quesito em que o álbum se destaca, ao construir toda uma atmosfera que se conecta da primeira à última faixa.

Ao longo de oito canções o grupo apresenta um passeio por canções que incorporam tanto elementos psicodélicos quanto do dreampop e alguma dose de eletrônica. Em complemento, Yasmin desfia suas letras de tom confessional, mas repleta de simbolismos que sugerem imagens formadas a partir de sonhos.

O medo da perda, a solidão, os desencontros são cantados com pinceladas de uma fina cobertura melancólica ou uma doce e irônico sopro de esperança de dias felizes e ensolarados.

“Par de Olhos” é  um trabalho em que sobressai um lado mais melódico, seja na construção dos arranjos ou no canto adocicado de Yasmin. A exploração de elementos retrôs seja nos timbres de guitarras, em efeitos nos vocais ou mesmo na sonoridade dos sintetizadores, fazem com que o álbum mantenha uma conexão com sonoridades oitentistas.Esses elementos trazem a mente a música dos suecos do Cardigans.

Com faixas cantadas em inglês e português, e pouco mais de vinte e cinco minutos, destacam-se os simbolismos presentes nas viciantes “Evaporar” e “Par de Olhos”; os climas envolventes da romântica “Vampiro”, cujo videoclipe foi lançado nos idos 2017; os climas trip-hop de “Colapso Invisível”; e o lado mais dançante do álbum na dicotomia de “Pequenos Rios”. Há ainda a participação especial do músico Lau (da banda Lau e Eu) no balanço funk de “Sun and Soul”, a faixa mais “convencional” do disco.

NOTA: 8,0

:::
__________________________

NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Salvalaio: –
Eduardo Juliano: –
Isaac Lima: –

MÉDIA: 8,0
__________________________

:: LEIA DE LUCIANO: THE TWILIGHT SAD – It Won/t Be Like This All the Time (2019)

:::

capa do álbum par de olhos, de yma

:: FAIXAS:

01.Evaporar
02. Par de Olhos
03. Vampiro
04. Shake It
05. Sun and Soul (Partiicipação Lau e Eu)
06. Colapso Invisível
07. Nowhere Here
08. Pequenos Rios

 

 

:::

:: Assista abaixo ao videoclipe de “Par de Olhos”:

Anteriores CALVA LOUISE - Rhinoceros (2019)
Próximo TANTÃO E OS FITA - Drama (2019)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *