KAREN O. & DANGER MOUSE – Lux Prima (2019)


Foto de Karen O. e Danger Mouse para resenha do álbum "Lux Prima"

“União entre Karen O. e Danger Mouse rende álbum inesquecível”

Anote, “Ministry” e “Reveries” são duas das melhores canções de 2019. Pode parecer pouco, mas não é. Num álbum de nove faixas, ter duas excelentes e mais sete muito boas não é pouco. Ao contrário, demonstra as qualidades de “Lux Prima”, primeiro, quiçá não último, trabalho colaborativo entre a vocalista Karen O. (Yeah Yeah Yeahs) e o requisitadíssimo músico e produtor Danger Mouse (Gnarls Barkley).

A junção das mentalidades musicais dos dois artistas gera um resultado bastante salutar, faz de “Lux Prima” um álbum diversificado dentro de um território de arranjos e propostas bastante conhecido por ambos. Sonoramente não há como não associá-lo ao álbum “Rome”, lançado pelo produtor em 2011, em parceria com a artista italiana Daniele Luppi.

O que o torna diferente é o ineditismo da colaboração, que permite a Karen alargar cada vez mais as suas fronteiras vocais, que parece não ter limites, mostrando uma versatilidade incrível. Já de algum tempo a cantora tem se envolvido em projetos diversos, que incluem a trilha sonora do filme “Onde Vivem os Monstros” e a participação em álbuns de outros artistas, incluindo dos Flaming Lips, Swans e Santigold.

A união das individualidades, aparentemente díspares dentro de seus universos musicais, permitiu a composição de canções marcantes, algumas das mais de ambos.

Canções que tanto podem remeter à Bristol dos anos 90 (“Lux Prima”, “Reveries”, “Drown”), quanto ao funk dos anos 70 pela visão revisionista do Daft Punk (“Turn the Light”), ou ao chamber-pop francês por uma ótica pessoal (“Redeemer”, “Reveries”, “Leopard’s Tongue”, “Nox Lumina”).

Numa escala maior, o álbum pode te conduzir tanto por cenários imaginários, cinematográgicos, quanto ambientes intimistas, ou te dar um empurrão pra dançar, em uma escala menor, já que esse não é o ponto mais explorado do disco.

Confira, “Lux Prima” é um ótimo álbum, funciona tanto no todo quanto isoladamente, o que comprova o seu forte: “as canções”, em sua quase totalidade enriquecidas por arranjos envolventes que rememoram melodias conhecidas, por conta disso atraentes, quase grudentas.

Se serve uma analogia, quando o time funciona como um todo as individualidades surgem de forma natural. Karen O. e Danger Mouse reafirmam sua importância na música pop atual e brindam 2019 com um álbum inesquecível e que deve ser escutado por quem gosta de música pop bem feita.

:: NOTA: 8,8


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Eduardo Salvalaio:
Isaac Lima:

MÉDIA: 8,8


::LEIA TAMBÉM:

BLACK BOX RECORDER :: Psicologia de Criança
PORTISHEAD – Dummy (1994)


Capa do álbum "Lux Prima", de Karen O e Danger Mouse

::FAIXAS:

01. Lux Prima
02. Ministry
03. Turn the Light
04. Woman
05. Redeemer
06. Drown
07. Leopard’s Tongue
08. Reveries
09. Nox Lumina

 


:: Ouça o álbum:

Anteriores YEASAYER :: Tudo sobre "Erotic Reruns", o novo álbum
Próximo CANDLEMAN (Candleman, 2018)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.