Posts in category

ESSE EU TIVE EM VINIL

Esse Eu Tive Em Vinil – histórias do passado ligadas pelos vinis

ESSE EU TIVE EM VINIL | Low Life (New Order, 1985)

Leia mais

ESSE EU TIVE EM VINIL | Red House Painters – Red House Painters I

Leia mais

UNFORGETTABLE FIRE | U2 (1984)

Leia mais

Um belo dia de 1989 meu amigo Ângelo chegou todo empolgado com esse disco em mãos, havia recém comprado na Muzak e estava muito entusiasmado com o que tinha ouvido. Não demorou a fazermos uma audição “coletiva” do disco, fato comum naquela época, pois não bastava comprar e ouvir sozinho, tinha que ouvir também com …

Por volta de 1988 ou 1989, numa de minhas idas rotineiras ao saudoso Cabaret Voltaire, me deparei com uma música absurdamente original que me fez pensar: “que linha de baixo maravilhosamente simples e genial é esta? (rolava ‘Bone Machine’ na velha vitrola). Que banda do cacete é essa, que mistura inglês com espanhol?! Isso é …

“Fear of Music e o fim do ‘medo’ da música do Talking Heads” Odiei Talking Heads já de início, mesmo tendo escutado apenas seu álbum de estreia. Como assim? Na época, devido à falta de informações e um preconceito típico de quem começa a descobrir bandas, 1977 pra mim estava associado a algo bem específico: …

“MÚSICA PARA UMA VIAGEM INTERIOR” Esse eu tive em vinil e era argentino e estava empenado, conseguido através de mais uma das diversas trocas que fiz na época dos bolachões. Quando lembro de como se iniciou minha “relação” com o DCD, penso que há bandas que corremos atrás e há aquelas que parecem correr atrás …

A sutileza melódica da guitarra de Vini em seu melhor álbum Conheci o Durutti Column através de uma fita K7 gravada de um vinil por um amigo. Foi amor à primeira vista. Os dedilhados sutis e melodiosos de Vini Reilly, a melancolia evidente das canções – adornadas por aquela voz esquálida -, somado ao clima …

A perfeita combinação entre barulho e mel Numa tarde de sábado, a cerca de duas décadas atrás, lá estava eu sozinho em casa ouvindo o ‘Psychocandy’, sentado no chão da sala e sem fones de ouvido. Sim, porque certos discos só era possível ouvir com fones de ouvido, pois incomodavam demais meus pais e irmãos, …

“Quando o New Model Army chegou ao ápice” Feira de Santana, a cidade onde moro, nunca primou por coisas interessantes (entendam isso no sentido geral), em se tratando de lojas de discos nem se fala. Mas entre o fim de 80 e início dos 90 surgiram lojas que trouxeram algumas coisas bastante inusitadas. O “Bend …