CAÇA ÀS BRUXAS | Season of the Witch


Cena do filme Caça às Bruxas

“Nicholas Cage empresta seu nome em mais uma produção francamente ruim”

Já de algum tempo filmes que constam com o nome de Nicholas Cage se tornaram sinônimo de bomba, com exceção a Kick Ass (2010) e Vício Frenético (2009), dois em cerca de vinte (OBS: ESSE TEXTO FOI ESCRITO EM 2011). Isso faz com que a cada filme que se vê a foto do ator no cartaz comecemos a olhá-lo com desconfiança.

Caça às Bruxas (2011) vem no rastro de filmes em que o ator parece ligar o piloto no automático e seguir do início até o fim sem esboçar qualquer mudança de feição: o olhar cansado, como se estivesse sofrendo.

Talvez seja isso mesmo: sofrendo por ter entrado mais uma vez numa produção com um roteiro pífio, direção insegura, edição acelerada, e personagens que não conseguem criar qualquer afeição no público, nem mesmo pelo personagem protagonizado por Cage. Pra piorar, Ron Perlman se junta na empreitada para fazer algumas piadas que em alguns momentos soam totalmente fora de contexto.

Dito isto, o filme tem uma fotografia bonita e belos cenários (rodado na Áustria, Hungria e Croácia), o que não o salva de descer ladeira abaixo a cada minuto. E nos lembrar da missão da ‘Sociedade do Anel’, no primeiro filme da trilogia de Senhor dos Anéis, guardadas as devidas proporções.

Cena do filme Caça às Bruxas

O mote: Behmen (Cage) e Felson (Perlman) são companheiros nas Cruzadas, travando várias batalhas juntos (cenas de batalhas em filmes históricos se tornaram clichê), parecem se divertir em seguir lutando “em nome de Deus”, até que um incidente ocorre e ambos decidem abandonar as Cruzadas. Antes dessa sequência, três mulheres são enforcadas, acusadas de bruxaria e um delas ressuscita, mata um padre e ateia fogo em um livro sagrado.

Está montado o cenário para o filme do diretor Dominic Sena, que no começo de sua carreira no cinema até dirigiu o bom Kalifornia (1993), mas que só tem errado a mão ultimamente, vide o fraco Terror na Antártida.

Ele e Cage já haviam trabalhado em 60 Segundos (2000). O roteiro é de Bragi F. Schut, que tem poucos filmes no currículo e nenhum que possa ser considerado relevante.

Voltando, descobertos como desertores, Behmen e Felson recebem uma missão da igreja para que sejam perdoados, levar uma garota acusada de bruxaria, e de ter provocado a peste, até um templo onde será julgada. Com eles irão na empreitada um guia, um padre, um outro cruzado, e mais um jovem com desejo de ser cavalheiro.

Até o início da jornada tudo acontece muito rápido e, quando esta, começa é o contrário, parece que o grupo nunca chegará ao seu destino. Enquanto empreendem sua missão, passam por vários obstáculos, e nós espectadores ficamos nos perguntando: quando começará a caça às bruxas do título? Na verdade não ocorre caça alguma!.

Cena do filme Caça às Bruxas

Apesar dos diálogos não serem de todo ruins, mas com um roteiro cheio de falhas, personagens que não conseguem atrair o carisma do espectador, atuações fracas, e às vezes pecando pelo excesso de informações, como se o espectador não fosse suficientemente inteligente para entender o que se passa, Caça às Bruxas não se decide entre o gênero que quer ser, Ação, Aventura, Terror ou Suspense. Como em muitas outras produções, falha por não conseguir ser bom em nenhum desses aspectos, até porque mais parece uma espécie de colagem mal feita de vários outros filmes do gênero.

Mas o pior de tudo mesmo é que não há caça alguma às bruxas, exceto de forma rápida no início do filme. É como se a ideia inicial do filme fosse uma e desse uma guinada (um plot twist), só que o que acontece aqui é uma total desconexão entre os atos iniciais e os subsequentes. Até o título perde o sentido, mesmo que traduzido de forma literal: “Estação das Bruxas”.

Quer assistir, assista, mas não diga que não avisei.

NOTA: 2.5


NOTA DOS REDATORES:

EDUARDO SALVALAIO: –
EDUARDO JULIANO: –
ISAAC LIMA: –
MARCELLO ALMEIDA: –

MÉDIA: 2.5


:: LEIA TAMBÉM:

RESENHA: VIKINGS | Vikings
RESENHA: MÁRTIRES | Martyrs


Cartaz do filme Caça às Bruxas

:: FICHA TÉCNICA:

Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
País: Estados Unidos
Duração: 1h 35min
Direção: Dominic Sena
Roteiro: Bragi F. Schut
Elenco: Nicolas Cage, Ron Perlman, Christopher Lee, Claire Foy  e outros.
Data de Lançamento: 29 de janeiro de 2011 (Brazil)
Censura: 14 anos
Avaliações: IMDB | Rotten Tomatoes

 

 

 


:: Assista ao trailer:


 

Anteriores THE OUTSIDER | PRIMEIRA TEMPORADA
Próximo UNFORGETTABLE FIRE | U2 (1984)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *