‘A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata’ é um drama singelo e carismático



Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata é um drama britânico adaptado do romance homônimo de Mary Ann Shaffer e Annie Barrows, com direção de Mike Newell (Quatro Casamentos e um Funeral, Donnie Brasco, O Sorriso da Monalisa), e tendo no elenco Lily James, Michiel Huisman, Tom Courtenay , Penelope Wilton.

O título pode soar estranho à primeira vista, mas é explicado logo nos primeiros momentos do filme. Numa noite particular, um grupo é abordado por soldados alemães e para escapar acabam inventando, por acaso, o clube de leitura que leva esse nome. Por esta razão, eles têm que levar adiante a Sociedade e acabam descobrindo nisto um maravilhoso passatempo.

A personagem de Lily James é a escritora Juliet Ashton que vive em Londres e se comove com a carta que recebe de um fazendeiro que mora na Ilha de Guernsey. Ele escreve contando que havia encontrado um livro que pertenceu a Juliet e relata brevemente a origem de seu clube: “A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata”. Juliet achou o nome um tanto inusitado e sua curiosidade foi despertada, eles começam a trocar correspondência até que ela decide visitá-lo e conhecer de perto esta Sociedade.

Michiel Huisman interpreta o fazendeiro Dawsey Adams que mora na Ilha e é um dos membros do misterioso clube. O enredo é desenvolvido com a chegada de Juliet em Guernsey e a apresentação de personagens como Elizabeth McKenna (Jessica Brown Findlay), Sidney Star (Matthew Goode), Charlotte Stimple (Bronagh Gallagher), Mr. Gilbert (Clive Merrison) entre outros. Ela estabelece uma conexão com cada um deles, mesmo com a relutância por parte daqueles que ficam incomodados com a chegada da estranha convidada ao clube.

O filme  é conduzido com carisma e simplicidade por Newell. Dialoga sutilmente sobre questões como o feminismo – que à época ainda se veria desenvolver mais pungentemente – e ainda mais sutilmente a homossexualidade, ainda que o personagem gay demonstre uma ambiguidade forte.

A fotografia encanta ao misturar a cidade de Londres dos anos 40 com as paisagens naturais do interior da Inglaterra. Além das paisagens bucólicas, apresenta personagens muito bem construídos e extremamente humanos, sendo assim a leveza de emoções está presente durante todo o enredo, mostrando que mesmo em meio a guerra pode haver amor.

O filme que envolve guerra, romance, e é recheado de referências literárias e até mesmo uma leve comédia. Indicado para quem deseja se conectar com o poder da leitura e voltar a acreditar na vida, sem pré-julgamentos e na beleza de encontrar, em meio a um grupo, o seu lugar no mundo. Singelo e carismático.

GALERIA DE IMAGENS:

COLUNAS ANTERIORES:

‘Maudie’ e a história real de uma pintora na superação do abandono e das limitações físicas
‘A Vida Secreta das Abelhas’ | Um prisma feminino sobre questões raciais nos EUA nos 60’s


FICHA TÉCNICA:

Título Original | Ano: The Guernsey Literary and Potato Peel Pie Society | 2018
Gênero: Drama, Romance, Guerra
País: Reino Unido | França
Duração: 2h04min
Direção: Mike Newell
Roteiro: Don Roos, Kevin Hood, Thomas Bezucha, baseado no romance de Mary Ann Shaffer e Annie Barrows
Elenco:  Lily James, Michiel Huisman, Glen Powell, Jessica Brown Findlay, Katherine Parkinson, Matthew Goode, Tom Courtenay e outros.
Data de Lançamento: 06 de agosto de 2018 (Brasil)
Censura: 12 anos
Avaliações: IMDB | Rotten Tomatoes


TRAILER DO FILME:

 

Anteriores Smashing Pumpkins revelam duas novas faixas e confirmam novo álbum
Próximo 'Vastidão da Noite' emula com estilo e propriedade produções Sci-Fi

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *