Perturbador, ‘Mártires’ é um dos grande momentos do cinema francês de terror


Imagem do Filme Mártires

“Cinema francês de terror reforça seu bom momento com o perturbador Mártires”

Depois de uma passagem pelo oriente, o cinema de terror parece ter encontrado seu lugar na Europa. Da Espanha veio o apavorante REC, que teve uma refilmagem hollywoodiana e que ganhou continuações que não conseguiram manter o mesmo padrão; da Inglaterra, o surpreendente Eden Lake (Sem Saída), que mostra como se fazer um filme impactante sem muito recursos financeiros; da França vieram Haute Tension (Alta Tensão), Frontière (A Fronteira), A L’Interieur (A Invasora) e é também de onde vem esse perturbador “Mártires”.

O filme conta a história de Lucie (Mylène Jampanoï), ainda uma criança, torturada e mantida em cativeiro, mas que consegue escapar. O que parecia o fim mostra-se na verdade o início dos pesadelos da jovem, que carregará consigo as sequelas do seu aprisionamento e com consequências futuras assustadoras. Anos depois, vemos Lucie invadir uma casa e chacinar seus habitantes impiedosamente, numa cena extremamente sangrenta e de embasbacar o espectador, que terá poucas informações a respeito do que está acontecendo, que será mostrado num terceiro ato.

+++ CRÍTICA | O LAMENTO (The Wailing / Gokseong, 2016)

Incrivelmente violento e recomendado para quem tem estômago forte, o filme do diretor Pascal Laugier (O Homem das Sombras, A Casa do Medo – Incidente em Ghostland) conduz o espectador por um emaranhado de dúvidas que vão se avolumando nos sessenta minutos iniciais, mantendo um clima tenso e misturando elementos do terror sobrenatural e também do gore.

Enquanto as respostas não vem, várias perguntas rodopiam a medida que a trama se desenrola. Quando finalmente vem as explicações, o filme dá uma guinada para seu terceiro ato, surgindo então como protagonista a figura de Anna, amiga de Lucy. Com esse plot twist, outra série de questionamentos são levantados, que serão respondidos de forma trágica e agonizante no final bastante original, pessimista e deveras cruel que Laugier deu ao seu filme.

Com direção precisa, trilha sonora de arrepiar, bons sustos, doses extremas de violência e litros de sangue, Mártires é daqueles filmes para não esquecer e fazer dormir com medo, enquanto as cenas se repetem na memória após o seu término. Ao mesmo tempo, leva o espectador a refletir sobre a natureza humana e o que vem a ser, de fato, ser humano.


cartaz do filme francês martyr (martires)

FICHA TÉCNICA:

Título Original | Ano: Martyrs | 2008
Gênero: Suspense, Horror
País: França
Duração: 1h39min
Direção: Pascal Laugier
Roteiro: Pascal Laugier
Elenco: Morjana Alaoui, Mylène Jampanoï, Catherine Bégin e outros
Data de lançamento: 03 de setembro de 2008 (França)
Censura: 18 anos
Avaliações: IMDB (7.1/10) |  Rotten Tomatoes (64%)

 

 

 


O TRAILER DE MÁRTIRES:

Anteriores DISCOGRAFIA COMENTADA | The Police – Outlandos d’Amour (1978)
Próximo CRÍTICA | The Horrors – Primary Colours

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *