Filme sobre a cena novaiorquina de 00 estreia no Sundance Festival


Notícia Meet Me in the Bathroon filme

Em 2017, a Pulse Films anunciou a aquisição dos direitos de adaptação do livro ‘Meet Me in the Bathroom: Rebirth and Rock & Roll in NYC 2001-2011’, escrito por Lizzy Goodman. Dylan Southern e Will Lovelace, responsáveis por No Distance Left to Run (do Blur) e Shut Up and Play the Hits (do LCD Soundsystem) foram os escolhidos para dirigir o projeto.

A adaptação inicialmente foi pensada para o formato série –  o fato de o livro cobrir um período de 10 anos, talvez explique isso -, mas acabou resumida num filme de aproximadamente 108 minutos, e sua estreia aconteceu recentemente no Sundance Festival 2022, e tem gerado bastante comentários.

O filme narra o surgimento da cena musical novaiorquina nos anos de 00, focando basicamente em alguns nomes: The Strokes, LCD Soundsystem, Yeah Yeah Yeahs e  Interpol , e de forma breve em Moldy Peaches, The Rapture, Liars e TV on the Radio, e não mencionando várias outras bandas presentes na cena da época.

O filme é composto quase inteiramente por imagens de arquivo (muitas delas raras), apresentações, e entrevistas (novas e de arquivo) com alguns dos “atores” da cena, incluindo Julian Casablancas (The Strokes),  Karen O (Yeah Yeah Yeahs) , James Murphy (LCD Soundsystem) , Paul Banks (Interpol) e mais.

Em entrevista recente, Southern e Lovelace comentou sobre a abordagem escolhida para o filme:

“Acabamos decidindo ter três tipos de momentos icônicos significativos de Nova York para marcar o tempo: primeiro a virada do milênio, a véspera de Ano Novo, 1999; depois o 11 de setembro e depois o apagão de 2003. Todo o resto circula em torno desses momentos sem que tenhamos que ser muito específicos… Mas o importante sobre o 11 de setembro é que queríamos incluí-lo de uma maneira que parecesse conectada à história, que era sobre o que significava para as bandas e como isso afetava suas histórias a partir daquele ponto”.

+++ Leia também a resenha do Documentário ‘This is Canooas, Not Poá’

A pandemia da Covid-19, por pior que seja, contribuiu para que a dupla tivesse contato com os artistas e pessoas que participaram da cena novaiorquina: “Todos estavam trancados em suas casas, significava quando entravamos em contato e dizíamos: ‘Você poderia encontrar essa fita para nós?’ ou ‘Nós ouvimos que você pode ter filmado este show’. As pessoas tinham tempo para subir em seus sótãos ou ir para suas salas ou debaixo de suas camas, ou onde quer que fosse, e desenterrar essas fitas”.

Ainda não há informações sobre data de estreia de Meet Me in the Bathroom nos cinemas ou nos serviços de streaming, enquanto isso, resta aguardar pelos próximos passo que o filme, que já vem causando certo frisson nos fãs das bandas, seguirá.

“Meet Me in the Bathroom”, que dá nome ao livro e ao filme, é o título de uma das canções do The Strokes, lançada no segundo álbum do grupo, Room on Fire, de 2003.


 

Anteriores Vzyadoq Moe disponibiliza show incrível de 1987; Assista
Próximo Fabio Golfetti – Songs & Visions

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *