Fernanda Takai traz musicalidade contextualizada com o cenário atual


Fernanda Takai

A arte, além de entreter e da sua função catártica, também precisa explorar o que está errado e ter seu cunho crítico, ser um manifesto de indignação.

Para isso, claro, o artista que a sabe tratar bem, precisa enfrentar as piores adversidades, também deve se manter firme em meio a uma tempestade que ele mesmo pode causar – na melhor das intenções. Em tempos de conflitos sociopolíticos, de choques de ideias e de pandemia, é comum o artista enfrentar ainda mais desentendimentos e ser perseguido por suas ideias.

Ao compor a linda “Terra Plana”, a mineira Fernanda Takai tinha consciência disso. De um jeito terno e sem perder a inteligente ironia, a cantora cria uma anti-homenagem aos terraplanistas e cita em entrevista: ‘a música é um tapa de luva nos terraplanistas, porque até eles podem cantar a música. Alguns acham que é uma defesa da terra plana, completamente não, né?’. Por conta disso, Fernanda recebeu inúmeras ameaças pelas redes sociais. Então, aí vem a proposta da arte: estar indignado e ironizar/criticar o que é estupidez. E se tal processo choca ou é subversivo, ele ainda funciona, complementa uma das funções da arte. Ponto positivo para o trabalho da cantora.

Nem somente de protestos e olhares contemporâneos vive Será Que Você Vai Acreditar? O novo álbum da mineira também tem belíssimas homenagens.

A cândida “Não Esqueça”, um dos destaques do álbum, é inspirada num amigo de Fernanda, o gaúcho Nico Nicolaiewsky. A letra foi escrita por Nico para sua filha Nina (que também leva o nome da filha da cantora). Nico faleceu em 2014 sem lançar a música, Fernanda sentiu a necessidade de colocá-la carinhosamente no disco, seis anos depois. A humorada “O Que Ninguém Diz” apresenta versos do poeta piauiense Climério Ferreira.

Como de praxe em seus trabalhos, não faltaram as covers. Num inglês requintado, Takai homenageia dois de seus artistas preferidos: Amy Winehouse (“Love Is A Losing Game”) e Michael Jackson (“One Day In Our Life”). Ressaltando que “Ben”, clássico de Michael Jackson, estava presente no álbum Luz Negra (2009).

Igualmente importantes no álbum, as colaborações definem o carisma de Fernanda para com outras cantoras. “Amor Nos Tempos de Cólera”, faixa que segue por um panorama acústico, tem a participação da versátil Virginie Boutaud (ex-Metrô). O dueto entre as cantoras funciona de forma descontraída e equilibrada – lembrando que Virginia também colaborou no disco recente do Ira!. Amiga de longa data e integrante da banda Pizzicato Five (que teve forte influência sobre o Pato Fu), Maki Nomiya canta versos em japonês em “Love Song”, faixa que de deixa envolver por um clima Disco Music, bem alegre e dançante.

A cantora cria um disco que dialoga redondamente com 2020. Contextualizada com o cenário atual que a cerca, ela diz o que precisa.

Se em “Não Esqueça” ela alerta sobre a pandemia que está aí dizendo ‘não esqueça de lavar as mãos’, por outro lado, em “Não Creio Em Mais Nada” se sente desesperançosa e cansada (de propósito), expressa uma espécie de manifesto niilista: ‘Há dias na vida na vida que a gente pensa que não vai conseguir/ Que é bem melhor deixar de tudo e fugir’.

Takai é uma artista que consegue sair do mundo da arte e, dessa forma, vai mais além. Atrás de sua profissão, a cantora se lembra que é mãe, mera cidadã como todos os seus ouvintes, que também está inserida num cenário preocupante e delicado. Como uma mediadora, ela sente a necessidade de questionar e fazer refletir sobre o momento atual, medos e preocupações.

Da mesma forma, ela criou um disco que é uma representação bem resumida do país e de toda uma época de pessoas que ainda pairam sobre a era do medievalismo (a começar pelo título). A artista também mostra como sentimentos são voláteis e transitáveis, num tempo onde a felicidade nunca é plena e que a decepção é comum para todos.

Por enquanto, Será Que Você Vai Acreditar? saiu somente digital. Assim que as atividades se normalizarem em Manaus, o disco será lançado em CD e vinil. O álbum foi gravado no próprio estúdio da casa da cantora em Belo Horizonte. A remixagem ficou por conta de seu esposo, John Uhoa (que também tocou os instrumentos).

Em 2020, um dos álbuns nacionais que mais representa o quão conturbado andam nossos tempos embora traga uma mensagem bem típica da característica de Takai: entre a fúria e a delicadeza, por vezes envolto numa camada de fina ironia e disposto a conscientizar pessoas que ainda se encontram letárgicas e acomodadas com o cenário atual do país.

 7.5 

LEIA TAMBÉM:

OU NÃO?: GUIDI VIEIRA | Poesia na ponta da língua
RESENHA: PAPISA | Videoclipe do single ‘Homem Mulher’


FAIXAS:

01. Terra Plana
02. Não Esqueça
03. Não Creio Em Mais Nada
04. One Day In Our Life
05. O Amor Em Tempos de Cólera
06. Love Is A Losing Game
07. Corações Vazios
08. O Que Ninguém Diz
09. Love Song
10. Who Are You

 


OUÇA O ÁLBUM:


ASSISTA AO VIDEOCLIPE DE “TERRA PLANA”:

Anteriores Série 'A Sete Palmos' e a morte mostrada de forma única
Próximo Neil Young denota sentimentalismo com canções de amor em disco "esquecido"

1 COMENTÁRIO

  1. Avatar
    Ane Lima
    27/07/2020

    Texto elegante que traduz toda a sensibilidade da nossa Fernandinha, que vai além das Minas e Gerais. Um alento para esses dias de fim de mundo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *