SHOEGAZER ALIVE #6 | Nax, Luncil, Sexores, Seatemples & Resplandor


Foto da banda Resplandor
Resplandor

“Cena shoegazer mantém-se ativa e forte na América do Sul”

A chamada “cena que celebra a ela mesma” continua efervescente nos quatro cantos do mundo, e claro que na América do Sul não poderia ser diferente. Apesar das dificuldades, todos os anos aparecem artistas novos mostrando referências de conterrâneos mais veteranos, o que mantém a roda girando em nosso continente, ao menos no que se refere a este cenário.

Nesta coluna vamos apresentar cinco grandes artistas de quatro países e estilos diferentes, mas sempre com aquela pegada melancólica e ruidosa que marca o Shoegaze.

O Nax e o Luncil vêm da Argentina e são capitaneados por dois dos mais ativos músicos do estilo, Nicolás Castello e Diego Centurión, respectivamente. O Nax tem uma pegada mais Dreampop, enquanto as referências do Luncil vão mais pelo caminho da Psicodelia. Sexores é uma banda do Equador e que consegue se sobressair em meio à ditadura do Reggaeton que predomina ao norte do continente. Já há algum tempo na ativa, a banda começou Shoegaze mas, no último disco, lançado em abril passado, direciona-se mais para o Dreampop.

Os chilenos do Seatemples quase terminaram, mas no começo de abril manifestaram sua continuidade e o lançamento de novo disco em breve. E, por último, apresentamos o peruano Resplandor, que existe há mais de duas décadas, com um de seus discos relançados no final de 2019.

:: LEIA TAMBÉM: SHOEGAZER ALIVE #1 | SHOEGAZER ALIVE #2 | SHOEGAZER ALIVE #3| SHOEGAZER ALIVE #4| Shoegazer Alive # 5 ::


NAX | Congelado (2020)

Guitarras etéreas e cheias de efeitos, teclados esparsos e vocais melancólicos são a marca registrada da banda argentina Nax, que lançou Congelado, seu novo trabalho, no dia 15 de março. O álbum está disponível na página do Bandcamp e pode-se reparar que algumas músicas dele já foram lançadas anteriormente – aliás, vale a pena conhecer toda a discografia do Nax, que tem participações especiais em alguns singles.

::: Bandcamp | Facebook | Instagram | Spotify :::


LUNCIL | Mistérios (2020)

Como o Nax, o Luncil é de Buenos Aires, mas as semelhanças param por aí. No Luncil, o foco é mais psicodélico, com longos arranjos e vocal feminino, aliás, belíssimo, de Carla Desiderio. Mistérios é um EP de três músicas (estranhamente a banda considera como single), sendo avant-premiére do novo disco, El Lenguage de Lãs Estrellas, que será lançado ainda neste ano, se a pandemia permitir.

::: Bandcamp | Facebook | Instagram | Spotify :::


SEXORES | Salamanca (2020)

É comum na cena Shoegaze atual as colaborações entre artistas de vários países, e gravação e masterização de um trabalho em local diferente de onde a banda se originou. É o caso dos equatorianos do Sexores, atualmente baseados na Cidade do México, que produzem seus discos em vários locais, como a própria capital mexicana e em Barcelona, Espanha. Seu novo disco tem uma pegada mais Dreampop, porém a banda mantém o vocal feminino etéreo e um certo clima sinistro que caracterizam a banda, reforçado aqui pela temática do trabalho, canções sobre bruxas.

::: Bandcamp | Facebook | Instagram | Spotify :::


SEATEMPLES | Down Memory Lane (2017)

O Seatemples, do Chile, é uma das bandas mais respeitadas da cena Shoegaze da América do Sul, e deve lançar seu novo trabalho ainda neste ano. Os fãs do estilo torcem para que não mude nada em relação ao disco anterior, Down Memory Lane, uma coleção de músicas encharcadas de belas texturas e melancolia. Este trabalho foi um dos melhores de Shoegaze no ano que foi lançado, em listas de vários sites especializados.

::: Bandcamp | Facebook | Instagram | Spotify :::


RESPLANDOR – Ambar (2019)

O Shoegaze é sustentado pela sua globalização. Estabelecido nos quatro cantos do planeta, consegue não só sobreviver como evoluir. Os peruanos do Resplandor (FOTO DE DESTAQUE) são dos mais longevos no estilo. Começaram em 1996 e os três álbuns que lançaram desde então são obras-primas: Elipse (2000), Âmbar (2002) e Pleamar (2008). A banda é considerada o Slowdive sul-americano, por produzir texturas de guitarra absurdamente belas, vocais sussurrados e o tradicional clima melancólico, característicos das canções dos britânicos. O Resplandor está na ativa, e seus discos foram relançados em 2019.

::: Bandcamp | Facebook | Instagram | Spotify :::


:: Ouça a Playlist Shoegazer Alive #6

Anteriores 10 PERGUNTAS | DECLINIUM
Próximo MARY SHELLEY | 2017

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *