EX – 2019 (2020)


Foto da banda EX para resenha do álbum 2019

“EX e a radiografia da realidade brasileira em seu 2019”

Mais do que mostrar sua música, EX  – que acrescenta ao seu nome a frase “em busca de nada” – faz da audição de suas criações um evento de magnitude inesquecível, seja pelas letras que despejam versos enganosamente desconectados, mas que se ligam a acontecimentos do cotidiano, com personagens reais ou literários; seja pelo tom teatral que os vocais agonizam ante uma realidade que beira ao absurdo, de imagens dantescas, qual um quadro de Goya, mas sem o elemento artístico.

Sobre bases referenciais do Pós-Punk e do Gothic-Rock, mas sem se agarrarem efetivamente a nenhum, utilizadas para transmitir tons de desespero, raiva, angústia, desconexão, sentimentos que nos sufocam no cotidiano contemporâneo, transformam em experiência indelével o percurso pelas cinco faixas de 2019, emoldurando-as como retratos cinzentos de um ano de acontecimentos escuros, cujos fantasmas nos assombram hoje e assombrará amanhã, com figuras monstruosas que enfraquecem ante o conhecimento: poesia, literatura… arte.

Mais do que música, 2019 é a arte salutar do expurgo não pelo esquecimento, mas pela lembrança, embora a história já esteja se repetindo como farsa.

Necessário então construir e exaltar relações verdadeiras e não hipócritas, que não se derretam qual cera, convém se afastar de pessoas mesquinhas e que “só rezam por si prum Deus infeliz, que abandona o cachorro” (Família de Cera); convém matar ídolos e mitos, abandonar a escuridão da caverna, qual a alegoria de Platão (Mate o Mito).

A contradição de uma mente perturbada que não encontra descanso, vivendo nas fronteiras entre o fazer e o não fazer, o certo e o errado: “quanto mais me escondo mais escuto… abra a porta, não abra”, em “Chikatilo”. A dor transformada em esperança sem alicerces, uma pseudo esperança em versos que se contrapõem: “nada pode ser mais triste, nada pode ser mais difícil, sorria, não vai acontecer de novo, não assim” (Sal na Terra).

Essas canções são mais que necessárias, são essenciais.

NOTA: 7.5


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Eduardo Salvalaio: –
Isaac Lima:

MÉDIA: 7.5


LEIA TAMBÉM:

MÚSICA: CONHEÇA A BANDA EX – ARTISTAS EM BUSCA DE NADA
ESSE EU TIVE EM VINIL: O ÁPICE (VZYADOQ MOE, 1988)


Capa do álbum 2019 da banda gaúcha EX

:: FAIXAS:

01.Sal na Terra
02. Família de Cera
03. Mate o mito
04. Chikatilo
05. Cicerror

 

 

 

 


:: Ouça o álbum na íntegra:


Anteriores Furos
Próximo Ramones e a conturbada gravação de ‘End of the Century’ com Phil Spector

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *