CONHEÇA A BANDA EX – ARTISTAS EM BUSCA DE NADA


Foto da banda gaúcha EX para resenha do site Urge!
Foto: Laura Catani-Ío

O subtítulo que a banda gaúcha EX costuma usar na sequência de seu nome, “artistas em busca de nada”, tenta deixar clara a intenção do grupo: a total despretensão com sua música. A própria ideia de despretensão, por si só, é uma pretensão. Mas o que se observa então é uma tentativa de manter-se com os pés no chão, fazer música sem esperar muito.  Rafael Martinelli, vocalista e letrista, explicou a visão da banda em entrevista (que vale muito a pena ser lida) à coluna Bah!rulho: “Não temos nenhuma expectativa no sentido tradicional”.

Formada em 2006, aós o fim da Deus e o Diabo, da qual faziam parte alguns integrante do grupo, a banda tem três álbuns lançados, Ainda (2007) , Ex-Lux (2016) e Segundo Dia (2018), e prepara-se para o lançamento de 2019, quarto trabalho a ser lançado ainda este ano, seguindo o mesmo roteiro do antecessor: o lançamento faixa a faixa das canções.

Com uma música catártica, que vez por outra pinta-se de tons sombrios, vocais entre o teatral e o desesperador, e letras que tanto captam e criticam o cotidiano quanto as vicissitudes da vida, as composições do grupo passeiam, principalmente, por elementos do Pós-Punk, embora apresente facetas diversas que a tornam inclassificável.

Em sua fanpage no Facebook a banda cita influências diversas que vão da música (The Horrors,  New Order, Nick Cave and the Bad Seeds, Einstürzende Neubauten, PJ Harvey, The Cure, Depeche Mode, Erik Satie, Portishead e outros) ao cinema (David Lynch, Federico Fellini, Gondry, Ingmar Bergman, Irmãos Cohen, Truffaut) e a literatura (Rubem Fonseca, Júlio Cortazar, Jorge Luiz Borges, Franz Kafka), ou seja, um caleidoscópio de referências que se reflete numa música impactante e que resiste em ser categorizada.

Quem quiser conhecer mais de perto o trabalho da banda, recomenda-se “fuçar” o canal no Youtube, onde estão disponíveis tanto as canções quanto os álbuns, incluindo uma das faixas mais recentes e contundentes, a ótima “Mate o Mito”, sobre a metáfora do  “Mito da Caverna” de Platão e que fala muito sobre a nossa realidade atual.

A banda é formada por: Guilherme Klamt, Thiane Nunes, Rafael Martinelli, Cristiano Sertório, André Flores e Gabriella Tachini, e segue trabalhando com Thomas Dreher na produção e gravação.


LEIA TAMBÉM:

CONHEÇA A BANDA IORIGUN

CONHEÇA A BANDA SOFIE JELL


:: MAIS SOBRE A BANDA: Bandcamp | Twitter


:: Ouça a faixa “Mate o Mito”:

Anteriores CASSIUS - Dreems (Universal Music, 2019)
Próximo O ESCOLHIDO (The Chosen One, 2019)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.