Atalhos encontra o Dreampop em ‘A Tentação do Fracasso’


Foto da banda Atalhos
Foto | Bruno Alfano

Em dezembro de 2019 Atalhos finalizava o ciclo de seu terceiro álbum, Animais Feridos (2017), com o lançamento do videoclipe para a faixa “O Primeiro Filme de Leos Carax”. No mesmo ano a banda havia iniciado a preparação do seu quarto álbum com pretensões de lançamento em 2020, o que acabou não acontecendo principalmente devido a pandemia.

Mas 2020 não passou em branco para o grupo do duo/núcleo Gabriel Soares e Conrado Passarelli, soltaram os singles “Mesmo Coração” e “Tentação do Fracasso”, apresentando uma sonoridade distinta de seus trabalhos anteriores. Nas palavras de Gabriel, influência do que estavam ouvindo e também uma tentativa de sair da “zona de conforto” em que se encontravam.

A mudança no enfoque musical troca a chave do Indie-Folk para o Indie-Rock com elementos de Dream-Pop, adicionando texturas melódicas e viajadas/psicodélicas de guitarra, sintetizadores e vocais etéreos, como em “A Distância (Fernweh)” – Fernweh é uma palavra alemã usada para designar a saudade de viajar, de ir para longe, para terras distantes; e também em “Monica Vitti” – pseudônimo usado pela atriz italiana Maria Luisa Ceciarelli (1931-2022), conhecida por suas atuações nos filmes do diretor Michelangelo Antonioni.

As letras seguem utilizando de referências literárias, só que de uma forma mais direta e menos subjetiva – o título do álbum foi retirado do livro “La Tentacion del Fracasso”, do peruano, Julio Ramón Ribeyro. Ao mesmo tempo, a duo deu uma repaginada na parte estética e visual, evidente na fotografia dos videoclipes e nas fotos de divulgação.

O resultado é o álbum mais acessível do grupo, que dá às suas oito canções até um potencial radiofônico, inclusive buscando uma conexão mais de perto com a música da América Latina, vide as parcerias com a cantora argentina Delfina Campos (“Te Encontrei em SP”) e a banda, também argentina, El Príncipe Idiota (“Teoría del Cuerpo Enamorado”, atenção na linha de baixo poderosa), além do uso do espanhol no título de letras (“Tierra del Fuego”). Essa última baseada num acontecimento real: “Um homem que amava uma mulher pulou de um prédio / Eu ouvi o som do tempo parar ao meio dia”.

+++ Leia sobre ‘Tarde’, de Gabriel Ventura

Se musicalmente A Tentação do Fracasso carece de maior diversidade de timbres (mesmo com o uso do sax em momentos pontuais), é justamente a busca desse efeito (chorus + delay) um elemento que dá coesão e liga todas as faixas. Por outro lado, faz com que, lá no final, fique aquela sensação de repetição, amplificada pela pouca variação rítmica. São pontuações que não tiram o brilho do disco, bastante acima da média do que é produzido por nesse país. Mais, Gabriel Soares segue com um dos letristas mais talentosos de sua geração.


Capa de A Tentação do Fracasso, de AtalhosINFORMAÇÕES:

LANÇAMENTO: 03/2022
GRAVADORA: Costa Futuro
FAIXAS: 08
TEMPO: 38:27 minutos
PRODUTOR: Gabriel Soares e Ives Sepúlveda
CURIOSIDADES: Para o novo álbum, a banda perdeu o guitarrista Marcelinho | O disco conta com participação de Bianca Predieri (bateria), FAbiano Boldo (baixo), Vinicius Rodrigues (Sax) e Leon Sanchez (teclados)
DESTAQUES: “Tierra del Fuego”, “Mesmo Coração”, “Te Encontrei em SP”
PARA FÃS DE: Dream-Pop, Indie-Rock, Apeles

 


O ÁLBUM NA ÍNTEGRA:


VIDEOCLIPE DE “MESMO CORAÇÃO”:

Anteriores Álbum do The Smile é um deleite para os fãs do Radiohead
Próximo Eugenius, o projeto de Eugene Kelly que era Captain America

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *