Airiel surge melódico e atmosférico no single “Bloom” :: OUÇA



Airiel é uma banda de Chicado liderada pelo vocalista e guitarrista Jeremy Wrenn, que alguns acham o timbre vocal parecido com o de Neil Tennant, do Pet Shop Boys.

Na ativa desde o final da década de 90, o grupo tem uma discografia de respeito, com destaque para os ótimos álbuns The Battle of Sealand (2007), Molten Young Lovers (2017) e a coletânea de EP’s Winks & Kisses (2004), que trazem pérolas com influências do Shoegaze e Dreampop mas que acrescenta um lado personal.

TAMBÉM PODE INTERESSAR: AIRIEL | MOLTEN YOUNG LOVERS (2017)

Atualmente reduzido a um duo, Jeremy Wrenn and Andrew Marrah, a banda lançou o single, “Bloom” (ouça ao final), disponível em sua página no Bandcamp. A canção estará no novo EP do grupo, a sair até o final do ano. A faixa foi produzida pelo duo no Palisade Studios, em Chicago e mixada e masterizada por Adam Stilson, no Decade Music Studios.

“Room” mostra o Airiel explorando um lado mais melódico e adicionando camadas de teclados atmosféricos à sua sonoridade de influências Dreampop e Shoegaze, sem abandonar as cascatas de distorção. A letra tem um cunho romântico: “Tempos sentimentais / Cansado de ficar quieto / Sinto sua falta oh e isso você deveria saber / Eu posso ver sua forma / Eu alcanço você, é tudo injusto / Uma vida interna e arranhando a porta esta noite”.

Sem lançar material novo desde 2017, mas ativo nas redes sociais, em maio, quando do assassinato de George Floyd, asfixiado por um policial, a banda soltou a seguinte nota:

É difícil saber por onde começar, mas o fazemos dizendo que todos somos, sem dúvida, afetados pelos acontecimentos que acabaram de acontecer em todo o país na semana passada. Nessas chamadas à ação, pedimos a todos que fiquem seguros e protestem pacificamente. É uma pena que outra vida inocente teve que ser tirada para sacudir o núcleo da descrença de nosso sistema defeituoso, e assim todos acordaram. Mesmo em meio ao pânico global em torno da pandemia, essas situações continuam a acontecer nos Estados Unidos, são tão reais e é um problema que NUNCA foi corrigido. Apoiamos a comunidade negra total e completamente e estamos aqui para fazer tudo o que pudermos para educar os outros no esforço de proteger suas vidas. Devemos todos estar de um lado. Nenhuma vida humana é menos valiosa do que outra apenas por causa da cor de sua pele. Devemos acabar com isso agora, para enfrentar esse racismo sistemático e institucional, e contra qualquer tipo de racismo”.


OUÇA “BLOOM”:

Anteriores Com sonoridade enérgica, Belako embarca no espírito DIY em 'Plastic Drama'
Próximo 'A Arte de Amar' é baseado na história de uma médica que lutou para publicar um livro transformador

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *