AIRIEL– The Battle of Sealand (2007)


Após uma sucessão de quatro ótimos Ep’s lançados entre 2003 e 2004 pela Clairecords, reunidos no box “Winks and Kisses” e mais um Ep lançado de forma independente em 2005, finalmente o Airiel chega ao seu primeiro álbum. A evolução da banda é facilmente perceptível entre o lançamento do seu primeiro Ep e este “The Battle of Sealand”. Pode ser sentida não só na qualidade da produção, mas nos vocais mais encorpados de Jeremy Wrenn, na potência devastadora que as guitarras adquiriram e na variedade de idéias que se espalham pelas onze canções elaboradas pela banda para seu debut.

Tudo que se prenunciava de bom está então condensado aqui, com as devidas mudanças, sem dúvida. O dream-pop hipnótico e meio pálido de antes aparece menos melódico, menos dream e mais pesado, agressivo, quase brutal. As guitarras gritam, se contorcem, as batidas de John Rungger são aceleradas, poderosas, e Wrenn vai tentando abrir caminho entre a enorme massa sônica que insiste em esconder sua voz, que pode finalmente se libertar das comparações com a de Neil Tennant (Pet Shop Boys). Entre os petardos que põem as paredes abaixo encontramos os melhores momentos em “Thinktank”, “You Kids Should Know Better” (ao melhor estilo Loop), “Peoria” (cheia de dissonância) e “The Release” (ótima para um air-guitar), do lado das atmosferas eletrônicas viajantes: “Sugar Crystals” (com participação de Ulrich Schnauss) e ainda a balada romântica “Stay”.

Com ‘The Battle of Sealand’ a banda de Chicago dá um recado para as várias bandas que insistem em fazer dream-pop à sombra de ícones da cena shoegaze inglesa: é possível beber na fonte e fazer algo que, mesmo mantendo viva a influência, consiga descolar dos influenciadores e não soar mera imitação desprovida de inventividade, ou seja, dá pra sair do círculo vicioso.

NOTA: 8,0

FAIXAS:
01. Introduction
02. Thinktank
03. Thrown Idols
04. Sugar Crystals
05. You Kids Should Know Better
06. Mermaid In A Manhole
07. Stay
08. Peoria
09. The Release
10. Red Friends
11. The Big Mash-Up

:: Ouça o álbum na íntegra:

Anteriores BAUHAUS – Mask (1981)
Próximo THE FALL – Our Future Your Clutter (2010)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.