O universo musical interessante e bilingue do Winter



No cinema, diversas atrizes brasileiras conseguiram seguir adiante em produções fora do Brasil. Da mesma forma, algumas cantoras brasileiras conseguiram obter sucesso cantando em bandas internacionais. Lembrando de alguns rápidos exemplos, podemos citar: Isabel Monteiro (Drugstore) e Nima Miranda (Smoke City).

Samira Winter, nascida em Curitiba (PR), é filha de mãe brasileira e pai americano. Mudou-se para Los Angeles, porém foi em Boston, durante o ano de 2012, que teve a ideia de formar um grupo com seu sobrenome, Winter. Em 2014 veio logo um EP com quatro faixas intitulado Tudo Azul. O debute, Supreme Blue Dream, foi lançado em 2015 e embora não tenha alcançado tanto sucesso comercial, foi elogiado por vários críticos. O segundo álbum, Ethereality, veio em 2018.

Dentro de uma sonoridade que praticamente engloba Dream-pop, Shoegaze e Eletrônico, o que mais ressalta no Winter é ele ser um grupo bilíngue, isso por si só traz um diferencial e atrai logo a curiosidade do ouvinte.

Samira desfia com segurança versos tanto em português como em inglês, pois a cantora acredita que a música pode abraçar a universalidade e alcançar distintas regiões geográficas. Engraçado que a banda também faz bastante sucesso no Japão onde há vários fã-clubes espalhados.

Logo na abertura com o clima etéreo da faixa fítulo é visível a influência de Cocteau Twins no jeito de cantar de Samira. Mas o álbum não faz disso sua total sonoridade e vai mudando em algumas faixas. O electro-pop delicado de “Healing”, o Folk tímido fundido com Ambient de “In The Z-Plane”, a aproximação com o Stereolab que se percebe em “Say”.

O grupo também tem seus flertes também com a Psicodelia, tanto que a faixa “Bem No Fundo” conta com a colaboração de Dinho Almeida (do Boogarins). Toda cantada em português e agora dando destaque ao peso das guitarras, “Memória Colorida” parece algo que entrelaça os 70’s com a década atual. Em “Constellation” há uma dosagem equilibrada entre sintetizadores e guitarras, dois instrumentos bem marcantes do álbum que se sintonizam bem com a voz de Samira.

DESTAQUES: “Endless Space (Between You & I)”, “Constellation”, “Memória Colorida”.

GALERIA:

TAMBÉM PODE INTERESSAR:

PARABÓLICA #10 | Winter, Comida de Foquete, Macaco Bong, Los Volks & YMA
CARLA DAL FORNO – LOOK UP SHARP (2019)


OUÇA O ÁLBUM:


ASSISTA AO VIDEOCLIPE DE “HERE I AM EXISTING”:

Anteriores BATMINHO, O HERÓI SEM NOÇÃO #8
Próximo A Hero's Death e o peso da ascensão meteórica do Fontaines D.C.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *