HORIZON CHASE TURBO (Aquiris, 2018)



“Passado e presente dos jogos de corrida chega em alta velocidade para ser apreciado.”

Quando a caixa da edição em mídia física de Horizon Chase Turbo é aberta, o jogador se depara com apenas uma folha servindo de encarte. Porém, é neste único pedaço de papel que observamos uma das coisas mais bonitas de hoje em dia: o carinho e respeito dos criadores artísticos para com seu público consumidor. Na folha contendo as assinaturas dos integrantes da equipe de criação, uma frase chama bastante a atenção: ‘É uma homenagem contemporânea a um passado nostálgico em que reuníamos os amigos no sofá para passar as tardes jogando videogame’. A dedicatória da empresa antecipa o belo trabalho que encontraremos pela frente, um incentivo tanto para jogadores mais novos como mais velhos que acompanharam a crescente evolução do entretenimento de jogos.

O estúdio gaúcho Aquiris tinha desenvolvido esse projeto desde 2015, ainda com o nome Horizon Chase – World Tour. A convite da Sony, a empresa foi convidada a lançar o jogo para o PS4 e entra logo na história como a primeira empresa a lançar um jogo brasileiro tanto em mídia digital como física. Para essa nova versão, a Aquiris caprichou bem nos gráficos, implementou mais carros e pistas, deu maior ênfase no jogo cooperativo. O jogo caiu logo no gosto do público, tanto o brasileiro como o internacional.

Com muita influência do retrô, pegando a jogada tradicional dos clássicos jogos de corrida como Enduro (Atari 2600, 1983), Top Gear (SNES, 1992) e Daytona USA (Sega Saturn, 1995), o jogo da Aquiris vai fazer os fãs do gênero se sentirem confortáveis em brigar pelo pódio em corridas bem disputadas. O jogo tem 3 modos de jogo garantindo muitas corridas. Só o modo resistência onde você precisa alcançar o primeiro lugar ganhando upgrades ao longo da série, você tem opção de fazer 12, 36 ou 109 corridas. Some a isso o modo torneio com 3 dificuldades distintas (amador, profissional e expert) e a turnê mundial que consiste em passar por 12 países distintos.

De Brasil até Grécia, o corredor faz uma jornada com pistas bem detalhadas através do olhar retrô. Os detalhes e monumentos de cada país possuem cores vibrantes e podem ser vistos nitidamente (praias, vulcões, desertos, florestas). Pistas com contornos simples e outros com mais curvas e complexas existem, mas sempre fáceis de memorizar e que não deverão causar dor de cabeça no jogador.

A sensação de velocidade é incrível, vertiginosa. Depois de uns 3 upgrades, o carro é bem ágil mas nunca difícil de controlar. Outro recurso interessante é o uso de combustível. A coleta de galões de gasolina durante a corrida faz com que o jogador realize uma corrida mais estratégica.

Os trinta e dois carros são bem variados e jogar com cada um é importante para ver qual melhor se adapta para vários tipos de jogadores (mais turbo, mais veloz, melhor controle, mais aceleração). A equipe de criação soube buscar diversas referências na criação dos veículos, mesmo com outros nomes no jogo (tem nosso querido fusquinha, a Kombi, carro de polícia, batmóvel, nem o Delorean de Marty McFly escapa).

Horizon Chase Turbo tem uma interface bem descomplicada, menus simples porém efetivos e o tempo de loading é rápido. Mas existem alguns pontos negativos que podem ser melhorados e/ou repensados numa continuação. Durante a turnê mundial, o jogador precisa também coletar moedas na pista. Pode ser interessante dentro da questão de fazer um diferencial nos jogos de corrida, entretanto acaba tirando o foco de algumas ultrapassagens sobretudo na última volta quando você precisa conseguir a posição de primeiro lugar. Também não existe a opção de dar restart em corridas do torneio, o que pode ser cruel para alguns jogadores que cometeram erros na quarta e última corrida (sim, você tem que repetir o campeonato tudo de novo caso não consiga o ouro).

Por fim, a AI do modo torneio expert também é bem agressiva e bate bastante, mas o pior é que o resultado sempre será igual. Ou seja, caso você consiga o primeiro lugar saiba que o segundo sempre será o mesmo carro (ele nunca fica em terceiro) e se você conseguir duas vezes o primeiro e duas vezes o segundo lugar, você nunca ganha o torneio. Apesar disso, com um pouco de paciência e uso correto de turbos o ouro chega a qualquer instante.

O jogo da Aquiris tem mais acertos do que erros. É uma bonita e bem-vinda homenagem aos clássicos dos arcades e aos jogadores amantes da velha escolha dos jogos. Se em 2019 alguns gêneros como plataforma e RPG estão pegando emprestado essa ideia de trazer jogos novos com roupagem retrô e pixelizada, por quê não nos jogos de corrida? A empresa pensou nisso, colocou uma equipe de criação carinhosa e zelosa, lembrou do passado da história dos fliperamas e videogames fazendo disso seu pouso suave e seguro no presente. Que essa equipe brazuca continue mostrando seu valor.

NOTA: 7,5


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 7,5


:: LEIA TAMBÉM:
RESIDENT EVIL 2 DEMO (RESIDENT EVIL 2 1-SHOT DEMO, 2019)
ONRUSH (2018)


:: FICHA TÉCNICA:
Desenvolvedora: Aquiris Game Studio
Publicado por: Aquiris Game Studio
Gêneros: Corrida, arcade
Duração: 35 horas para se fazer 100% no 3 modos de jogo ganhando tudo ouro
Classificação: Livre
Preço: R$ 49,90 (durante esse mês de julho, está gratuito para os assinantes da PSN Plus)
Plataformas: PS4 (versão testada), Xbox One, Nintendo Switch, PC
Lançamento: 15 de maio de 2018 (PS4 e PC), 25 de novembro de 2018 (Switch, Xbox One)
Mais Informações: Horizon Chase Turbo


:: Assista ao trailer do jogo:

Anteriores BLEACHED – Don’t You Think You’ve Had Enough (Dead Oceans, 2019)
Próximo THE RIVAL BID – Young Fools (2019)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.