PIXIES | Nos 30 anos de ‘Bossanova’, álbum ganhará edição especial


Pixies, foto da banda em 1990

Em 1990, quando lançaram seu terceiro álbum, os Pixies eram uma das bandas mais comentadas e reverenciadas do “universo alternativo” da música norte-americana, a mídia européia, principalmente, era efusiva ao falar do quarteto de Boston liderado pelo compositor/guitarrista/vocalista Frank Black, e que tinha nos riffs incisivos do talentoso e conciso guitarrista Joey Santiago,  nas linhas de baixo desconcertantes e vocais adocicados de Kim Deal, e na bateria pulsante de David Lovering, a química perfeita que rendeu dois álbuns essenciais dos anos 80: Surfer Rosa (88) e Doolittle (89).

Com Bossanova (1990), cujo título já surgia enigmático, o quarteto deu uma “suavizada” na sonoridade, com um pendor para a Surf Music e Frank Black cantando de forma mais contida, quanto nas letras, que passaram a falar de temas relacionados a Ficção Científica e discos voadores. E mais, a doçura dos backing vocals de Kim, ou de seu canto, uma das marcas do grupo, foram deixados de lado. Gil Norton, que produziu Doolittle, comandou a nave, que inclusive contou com mais dinheiro para as gravações e acrescentou outros elementos ao som, como o Theremin que dá o tom assustador na ótima “Velouria”. Soa como se os elfos tivessem sido domesticados, mas ainda muito interessantes.

Em uma resenha de um dos shows que a banda fez em Dublin naquele ano, conta-se que a banda teria recebido um  bilhete de Bono (U2), com a seguinte frase: “Continuem procurando por fogo, caras, Nós amamos vocês”, um elogio com uma alusão a canção “Dig For Fire”, um dos singles de Bossanova.

Bossanova, foto da edição especial de 30 anos

Passados 30 anos de seu lançamento, o álbum será relançado pela gravadora 4AD em vinil vermelho e contendo o livreto original de 16 páginas, incluído anteriormente apenas no Reino Unido original. A edição limitada em vinil de Bossanova será lançada no dia 07 de agosto, de acordo com o 4AD, uma semana antes da data de aniversário do lançamento original do álbum, que foi em 13 de agosto de 1990. Sobre o lançamento, a gravadora escreveu:

“A banda continuou a trabalhar com Gil Norton depois da colaboração de tanto sucesso em seu segundo álbum, Doolittle, que conseguiu ser disco de platina; dessa vez, optando por gravar em Los Angeles em vez de sua cidade natal, Boston (a faixa ‘Blown Away’, no entanto, foi gravada no Hansa Tonstudio em Berlim durante uma turnê européia em 1989). Seu terceiro álbum em tantos anos, 1990 foi um momento particularmente fértil para a banda, com Kim Deal também tendo sucesso com The Breeders, que lançou seu álbum de estréia, Pod, alguns meses antes.

Apresentando os singles ‘Allison’ (uma homenagem ao pianista de jazz e blues Mose Allison), ‘Dig For Fire’ e ‘Velouria’, além do primeiro cover a aparecer em um de seus álbuns ‘Cecilia Ann’ (original da banda The Surftones), Bossanova mostrou um lado menos primitivo da banda, com o surf e o rock espacial subindo à tona. Em termos líricos, Black Francis é ainda mais enigmático com um tema de ficção científica recorrente, que por sua vez influenciou o design clássico do planeta de Vaughan Oliver o design da capa”.


LEIA TAMBÉM:

PIXIES :: Tudo sobre o novo álbum : Ouça “On Graveyard Hill”

 

Anteriores MEDIEVIL | 2019
Próximo CONHEÇA PORRIDGE RADIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *