CLUB AC30 | Never Lose That Feeling


Capa coletânea Never Loose That Feeling

No finalzinho da década de 80 e início da de 90 surgiu um punhado de bandas que adoravam tecer camadas de guitarras que se sobrepunham aos vocais, geralmente pálidos, tímidos. Enquanto tocavam mantinham-se quietos, imóveis, imersos em seus instrumentos, daí denominaram de “Shoegaze” o som que eles faziam. Por frequentarem uns os shows dos outros, alguém resolveu enquadrá-los numa cena: “the scene that celebrates itself”. Ride,  Slowdive, Chapterhouse, Lush, My Bloody Valentine, Catherine Wheel, Swervedriver são as mais citadas quando se fala de Shoegaze. Correndo por fora Pale Saints, Curve, Galaxie 500, Moose, e o The Jesus and Mary Chain, considerado um dos precursores do gênero.

Como forma de homenagear os ícones Shoegaze, o selo inglês Club AC30 desde 2005 vem editando a coletânea Never Lose That Feeling, título de uma canção do Swervedriver. A coletânea é também uma forma de apresentar os novos nomes da cena Shoegaze mundial, muitas dessas bandas sediadas no próprio selo.

:: LEIA TAMBÉM: KEVIN SHIELDS FALA DE SEU ESTILO E A IMPORTÂNCIA DA JAGUAR E JAZZMASTER

A coletânea deu tão certo que já vai no terceiro volume. A ideia é que as bandas façam versões de canções daquela primeira geração. O resultado é bastante curioso e atraente, os fãs do estilo com certeza tem um prato cheio para se deleitar, principalmente aqueles que gostam de ouvir uma canção por uma ótica “diferente”.

No terceiro volume encontramos versões bem próximas da original como “She Calls” (The Daysleepers para Slowdive), “Strawberry Wine” (Pia Fraus para My Bloody Valentine), “Dagger” (Highspire para Slowdive), “To Here Knows When” (Cosmicdust para My Bloody Valentine) ou tentativas de reinvenção: “Darklands” (The Flowers Of Hell para The Jesus and Mary Chain), “In a Diferent Place” (Mole Harness, Chipper and S J Esau para Ride), “Love Forever” (Ulrich Schnauss para Chapterhouse). Além da brasileira WRY com uma versão para “Some Candy Talking”, do Jesus and Mary Chain.

São dezesseis bandas em cada álbum, totalizando quarenta e oito faixas, e o resultado oscila entre o interessante, o inusitado e o previsível, mas que merece ser conferido. E é uma pena que o projeto tenha sido interrompido.

::: ABAIXO A PLAYLIST DOS TRÊS OS VOLUMES :::


:: Never Loose That Feeling Vol. 1


:: Never Loose That Feeling Vol. 2


:: Never Loose That Feeling Vol. 3


Anteriores SHOEGAZER ALIVE #4 | Pia Fraus, SPC ECO, BlackieBlueBird, hhhhhh & CIEL
Próximo THE OUTSIDER | PRIMEIRA TEMPORADA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *