ALICE BOMAN – Dream On (2020)


Foto de Alice Boman para resenha do álbum Dream On

“Dream On apresenta uma promissora cantora que sai de seu quarto para se revelar ao mundo.”

Muitas pessoas tem talento, mas por vezes pretendem não explorar ou revelar isso (simplesmente optam pelo silêncio). Por sorte, algumas pessoas decidem que é melhor expor esse dom especial. Precisam compartilhar isso com o mundo. Ou mesmo, por um acaso, acabam descobertas. É o que pode ter acontecido com a sueca Alice Boman de apenas 32 anos. Suas primeiras canções foram feitas no conforto de seu quarto, mas a cantora afirma que não tinha intenção nenhuma de lançá-las publicamente.

De qualquer forma, Alice queria que algumas de suas canções ficassem como demo, tudo de uma forma bem caseira. Foi quando um amigo, ao fazer o processo das gravações e ficar emocionado, sentiu a necessidade de mandar as músicas para a Adrian Recordings, gravadora localizada na própria Suécia. Em 2013 nascia Skisser, o primeiro EP da cantora mesmo lançado numa edição limitada em vinil.

Entretanto, a carreira de Alice não decolou logo. Foram vários EP’s e singles. Sete anos depois, chega o début com uma cara de quem já é experiente e tem confiança daquilo que está fazendo.

A estrutura de Dream On não se sustenta apenas no belo e seguro vocal feminino de Alice, mas também em arranjos esmerados. Se na abertura com “Wish We Had More Time” a cantora convence com sua voz envolta numa névoa de melancolia, a segunda metade da faixa também não fica atrás trazendo um instrumental buscando o etéreo e fechando a canção em perfeita harmonia.

Dream-on não vive apenas de melancolia. Pop com doses discretas de eletrônica buscando um clima sonoro mais nostálgico se faz presente na adocicada “Don’t Forget About Me”. Camadas de vozes que crescem gradativamente fazem o serviço perfeito em “Everybody Hurts” (tente não pensar em Cocteau Twins). “This Is Where It Ends”começa tímida para depois crescer com vocais enérgicos e um sintetizador imponente. Sobra até mesmo espaço para arriscar um folk no fechamento do álbum com “Mississipi”.

Saindo do isolamento de seu quarto para abraçar o mundo, Alice Boman pode ser uma das cantoras a se ficar de olho nessa década.

NOTA: 7,8


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 7,8


:: LEIA TAMBÉM:
CARLA DAL FORNO – LOOK UP SHARP (2019)
ANNIE HART – A SOFTER OFFERING (2019)


::FAIXAS:
01. Wish We Had More Time
02. Heart On Fire
03. The More I Cry
04. Who Knows
05. Don’t Forget About Me
06. Everybody Hurts
07. Hold On
08. It’s Ok, It’s Alright
09. This Is Where It Ends
10. Mississipi

 


:: Mais Informações: Bandcamp |Facebook


 

:: Ouça o álbum no Spotify:


:: Assista ao videoclipe de “Wish We Had More Time”:

Anteriores Rock Sujo
Próximo Charge do dia

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *