SHAZAM! (Shazam!, 2019)


Cena do filme "Shazam!", produção da DC

“O agridoce mundo dos heróis sob a perspectiva divertida e inconsequente de um típico adolescente”

Salvo raras exceções, parece regra que na mitologia dos heróis, sejam eles da DC, Marvel ou qualquer outra editora ou produtora, que o momento de maior foco na trajetória desses personagens se dê na fase adulta de suas vidas, cabendo apenas uma passagem rápida pela infância dos mesmos apenas em flashbacks ou prólogos, para posteriormente estabelecer toda a ação quando os mesmos já possuem todo o vigor adulto necessário.

Eis que sabiamente a DC faz da quebra desse paradigma um dos seus maiores trunfos em “Shazam!”, ainda que essa quebra não seja total, visto que o filme ainda apresenta prólogos envolvendo tanto o futuro herói quanto o futuro vilão. A diferença aqui é que quando toda a ação acontece, o herói tem apenas 14 anos de idade e nenhuma noção das responsabilidades que os superpoderes trazem consigo. Mesmo que o garoto se transforme fisicamente em um adulto ao gritar a famosa palavra mágica, o filme faz questão de deixar claro que nada muda por dentro.

A piada pronta da criança no corpo de um adulto tentando se portar como tal, remete diretamente ao clássico “Quero ser Grande” (1988) com o Tom Hanks, que aqui ganha uma nada sutil referência a uma certa cena antológica envolvendo um piano tocado com os pés.

Para dirigir o filme, a DC resolveu apostar no mesmo critério que alavancou o seu maior sucesso de bilheteria até o momento: “Aquaman”. Se lá quem comandou a produção foi o midas do terror moderno James Wan de “Invocação do Mal”, aqui David F. Sandberg, mesmo de “Quando as Luzes se Apagam” (2016) e “Annabelle 2: A Origem do Mal” (2017). Sandberg desempenha muito bem a função de mesclar comédia, drama, ação e até uma pitada de terror, fazendo tudo com máximo domínio das linguagens cinematográficas envolvidas e conduz o filme da maneira mais dinâmica e interessante possível.

Na história, Billy Baston (o carismático Asher Angel) é um menor com histórico de abandono, que busca constantemente por sua mãe enquanto passa por diversos lares adotivos e vai se tornando um pequeno contraventor. Sua história muda quando se depara misteriosamente com um bruxo convalescente que lhe confere todos os seus poderes um pouco antes de morrer.

O abandono paternal, de certa forma, também é o que move o vilão, Dr. Silvana (o sempre funcional Mark Strong), pois apesar de ter pai e irmão, não existem laços fraternais entre eles, fazendo com que o mesmo cresça com muito ódio e rancor por sua família e pelo mundo. Rejeitado por tudo e todos, inclusive por um certo bruxo, ele faz um pacto com entidades malignas para por em prática seu plano de vingança.

O fato do protagonista e de seu antagonista terem suas origens através do mesmo tipo de problema familiar, determina a estrutura inteira do ótimo roteiro, fazendo com que a história inicie e termine fisicamente no mesmo lugar, para dar a ideia de fechamento de um ciclo no qual os traumas da infância e juventude são enfrentados em busca de cura e de superação.

Na versão adulta do protagonista, o excelente comediante Zachary Levi, o Shazam, foi a escolha perfeita para o papel. É claramente perceptível que ele se divertiu muito fazendo o personagem e essa sensação ultrapassa a tela e alcança o público com muita facilidade.

“Shazam!” é um filme de origem despretensioso e muito divertido, que apesar de não seguir a história original dos quadrinhos, deixa a sensação de que a DC está no caminho certo para a solidificação do seu universo compartilhado nos cinemas.

:: NOTA: 8,0


NOTA DOS REDATORES:
EDUARDO SALVALAIO: –
ISAAC LIMA: –
LUCIANO FERREIRA: –
MÉDIA: 8,0


:: LEIA TAMBÉM:

CAPITÃ MARVEL (Captain Marvel, 2019)
AQUAMAN (Aquaman, 2018)


Cartaz do filme "Shazam!", produção da DC

:: FICHA TÉCNICA:

Gênero: Ação, Aventura, Comédia
Duração: 2:12 min
Direção: David F. Sandberg
Roteiro: Henry Gayden (Roteiro baseado no personagem criado por Bill Parker e C.C. Beck)
Elenco: Zachary Levi, Mark Strong, Asher Angel, Djimon Hounsou, Jack Dylan Grazer, Faithe Herman e outros
Data de Lançamento: 04 de abril de 2019 (Brasil)
Censura: 12 anos
IMDB: Shazam!

 


:: Assista ao trailer:

Anteriores Setlists de R.E.M., Patti Smith e outros serão leiloadas
Próximo RIDE :: Novo álbum e single "Future Love" : OUÇA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.