RECORDS IN MY LIFE | Programa traz revelações interessantes de artistas


Records in my Life, foto do canal

Charles Brownstein e Mark Roland Henning comandam no Youtube o canal Records in My Life, que vai ao ar todas as segundas-feiras e cuja premissa é uma entrevista descontraída com artistas, trazendo álbuns e canções que foram importantes na vida do convidado.

Até o momento o programa já produziu mais de 200 entrevistas – Jehnny Beth, Tim Burgess, Paul Weller, Perfume Genius, Aurora, Swans, são alguns dos artistas entrevistados. O programa segue evoluindo (inclusive aceitando doações) na proposta informações e revelações importantes dos artistas, como essas abaixo que estão na abertura do site:

“Quem poderia prever que foram os Sex Pistols que inspiraram John Taylor, de Duran Duran, a pegar um instrumento? Ou que assistir Elton John inspirou Zakk Wilde (Black Label Society, Ozzy Osbourne) a se tornar um músico? Você está cansado da música recomendada pelos algoritmos e deseja encontrar algo surpreendente e novo? Se você estivesse assistindo a Records In My Life, saberia a resposta para perguntas como essas e muito mais”

No site também pode ser encontrada informações sobre os dois apresentadores:

Mark Roland Henning é músico, produtor, engenheiro, editor de vídeo e operador de câmera. O vídeo surgiu muito mais tarde na vida, mas sua longa carreira na música abriu o caminho para seu papel como diretor e editor do Records In My Life. Tendo participado de uma banda nos anos 90 (a banda canadense de rock alternativo, Pure), ele conhece bem o desconforto de ser entrevistado diante das câmeras. É por isso que, desde o início muito rústico do RIML, há um fluxo e facilidade nas entrevistas. Henning acredita que o conforto dos hóspedes é essencial para produzir uma ótima entrevista, e isso é algo que ele e Brownstein fornecem. Além de editar a série, o atual projeto musical de Henning, Combine the Victorious, forneceu a música-tema.

Charles Brownstein dirige o blog de música NorthernTransmissions.com, além de produzir e hospedar Records In My Life. Inicialmente, o RIML era um recurso especial para as transmissões do norte, até que a série assumisse uma forma própria. O amor e o conhecimento musical de Brownstein, de gêneros e épocas muito variados, alimentaram seu desejo de criar o show. Tanto ele como Henning valorizam a experiência adquirida com as centenas de músicos com quem conversaram nos últimos anos.


:: Assista a entrevista com Jehnny Beth (Savages):

Anteriores THOUSAND YARD STARE | The Panglossian Momentum (2020) :: OUÇA
Próximo TIM BURGESS | I Love The New Sky (2020) :: OUÇA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *