O bootleg do Echo que virou obsessão nos anos 80; Ouça


Echo and the Bunnymen, foto de 1985
Foto | Paul Natkin

Quem é fã fervoroso do Echo and The Bunnymen, provavelmente já deve ter lido (e até ouvido) On Strike… Or Songs the Lord Taught Us, disco pirata lançado na década de oitenta que virou objeto de desejo de 10 entre 10 fãs da banda que leu o texto empolgadíssimo do Pepe Escobar, publicado na Revista Bizz em 1986, e resgatado no Scream and Yell, na seção Matérias Antológicas.

Tudo que tinha pra ser dito a respeito dessa raridade está lá no texto citado no parágrafo anterior. Formado por versões de canções de artistas que a banda admirava, e executadas com paixão por Ian McCulloch e banda, o disco traz versões de “She Cracked” (Jonathan Richman), “It’s All Over Now, Baby Blue” (Bob Dylan), “Soul Kitchen” (The Doors), “Run Run Run” (Velvet Underground),
“Friction” (Television) e outras.

O que o texto não fala (e não tinha como ser diferente) é que quase todas as faixas seriam lançadas no box quádruplo Crystal Days 1979-1989 (2001), que reúne não só os clássicos da banda como b-sides e raridades. Das versões que saíram no bootleg, apenas “There She Goes” (do Velvet Undergroud) não foi incluída, talvez pela sua qualidade bem ruim da gravação.

As faixas fizeram parte do repertório da banda na turnê de 85 e, ao que tudo indica, a gravação do bootleg foi feita durante os shows na Suécia, ocorridos no mês de abril, especificamente no dia 25, em Gotemburgo.

+++ Leia sobre ‘A história das Troy Tate Sessions’, dos Smiths

Para quem leu o texto na época e apenas ficou na vontade ou na imaginação, a boa notícia é que há alguns anos o bootleg foi disponibilizado no Youtube, e o link está abaixo.


Anteriores Arlo Parks, Chelsea Rose, Angel Olsen e mais nos destaques da semana
Próximo SHOEGAZER WORLD #18 | Panda Riot, The Prids & mais

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *