midsummer madness lança compilação tripla comemorativa; OUÇA


Capa da compilação 3 em 30, do midsummer madness

Pensar na quantidade de mudanças ocorridas ao longo de trinta anos, focando especificamente no mundo da música independente, é pensar em selos, bandas, publicações que se foram e que surgiram, e a quantidade é imensa. Recentemente, fazendo um pente fino nos favoritos, que deve ter cerca de 10 anos (calculo eu) pude perceber o tanto de sites dos mais variados temas que já não existem mais.

Mas o selo independente carioca midsummer madness (em mínúsculas mesmo, que é como prefere seu criador), capitaneado pelo incansável Rodrigo Lariú, seguiu e segue na ativa desde 1989. A história do mm é um capítulo à parte na música independente brasileira, tendo descoberto e divulgado e  uma série de bandas que viriam a se tornar parte intrínseca do universo musical alternativo nacional nas últimas três décadas.

Olhar para adiante e pensar em outras três décadas do selo não parece algo improvável, mas mais importante que pensar o que o futuro reserva é olhar para toda a trajetória do selo e perceber a importância que o mm no cenário alternativo nacional. É o que fica evidente na recém lançada coletânea 30 em 3 midsummer madness (OUÇA AO FINAL), que faz um apanhado abrangente de parte do que foi lançado pelo selo ao longo dessas décadas. Ao todo são 79 artistas e faixas, distribuídas em 3 álbuns. O projeto foi selecionado pelo programa Natura Musical, através do Edital 2019, ao lado de nomes como Luisa e os Alquimistas, Mariana Aydar, Tassia Reis, Luiza Lian, entre outros artistas.

Prevista para ser lançada em 2019, ano em que o selo completou 30 anos, devido a uma série de razões, só recentemente é que o projeto pôde enfim ver a luz do dia: “Era para ter saído (tudo isso) em 2019 quando completamos 30 anos. Mas eu calculei mal o tempo para pedir autorização de todas as bandas. Quando finalmente consegui, veio a pandemia”, é o que conta Lariú no zine de 35 páginas que acompanha a compilação.

Fazem parte do projeto nomes como: Killing Chaisaw, Pelvs, brincando de deus, Second Come, Pin Ups, The Gilbertos, Cigarettes, Lava Divers, Loomer, Old Magic Pallas e muitos outros, incluindo nossos conterrâneos do Iorigun.

++ midsummer madness lança tributo ao The Fall

Entre tantos nomes que já passaram pelo selo, olhando em retrospecto, não há como não fazer aquela pergunta: O que poderia ser diferente? O próprio Lariú responde: “O fato de eu ter aprendido o caminho das pedras sozinho causou alguns vacilos. Essa sensação de que eu poderia ter me dedicado mais é uma constante. Ao mesmo tempo, ter revisto toda a história do selo, escutado de novo todos os discos, refeito contato com todas as pessoas, isso me deu um orgulho danado. O saldo geral de 30 anos é muito positivo”. Muito mesmo!

A coletânea pode ser adquirida no Bandcamp do mm em formato digital, no sistema name your price. Para o formato físico, quem desejar os três volumes terá que adquirir na loja do selo, cada um deles num formato diferente: Volume 1 em vinil (12 bandas), Volume 2 em dois CD’s (40 bandas) e o Volume 3 em K7 (27 bandas), por isso o nome 30 (anos) em 3 (formatos). Também é possível ouvir as canções em todas as plataformas de streaming.


OUÇA: 30 em 3 – volume 1: 

OUÇA: 30 em 3 – volume 2: 

OUÇA: 30 em 3 – volume 3: 

Anteriores Loomer disponibiliza a inédita "Denial"; OUÇA
Próximo The House of Love e seu som atmosférico à base de guitarras

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *