GRAVEYARD CLUB – Goodnight Paradise (2019)


Fot da banda Graveyard Club, para resenha do álbum "Goodnight Paradise" (2019)

“Goodnight Paradise é boa surpresa de 2019, tanto nas influências musicais quanto de ficção científica”

O Graveyard Club começou a dar seus primeiros passos lá em 2013, ensaiando no porão de uma mansão antiga em St. Paul (Minnesotta). Ainda como dupla, o intuito era escrever algumas canções descompromissadas baseadas no espírito 80’s onde os sintetizadores se sobressaíssem. A formação aumentou para um quarteto e a seriedade chegou para o grupo com o lançamento do début Cellar Door (2016). Os americanos se dizem inspirados tanto pela música dos 50’s como dos 80’s, o sci-fi de Ray Bradbury, e sobretudo por grupos como Dead Man’s Bones e Arcade Fire. Isso, claro, reflete em parte nas treze faixas de Goodnight Paradise.

As características mais fortes da banda são: vocais femininos e masculinos se alternando (Matthew e Amanda fazem belos duetos) e a constante presença do sintetizador, tanto que além de contar com o sintetizador de Matthew o grupo ainda conta com mais um músico adicional para o instrumento (Andy Thompson), o que torna faixas como “William” e “Dreamland” momento certeiros onde o instrumento almeja atingir uma apoteose. O grupo arrisca tanto em faixas mais eletrônicas (“Cassandra”) e outras buscam um clima etéreo/melancólico (“Miles And Miles”).

Esse é um disco de comportamento efusivo, bem radiante com canções para se cantar a plenos pulmões nos shows da banda: a grudenta “Birdie” (uma das melhores do álbum) e “It Hurts” que nos passa um gostinho de Arcade Fire dos primórdios de carreira. O grupo é formado por: Matthew Schufman (vocais, sintetizadores), Amanda Zimmerman (vocais, baixo), Michael Wojtalewicz (guitarra) e Cory Jacobs (bateria). Andy Thompson (sintetizadores), Christopher Thomson (saxofone) e Dan Lawonn (cello) são os músicos adicionais para esse disco.

:: NOTA: 7,3


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 7,3


::LEIA TAMBÉM:
LOCAL NATIVES – VIOLET STREET (2019)
BUKE AND GASE – SCHOLARS (2019)


::FAIXAS:
01. Witchcraft
02. Red Roses
03. William
04. Cassandra
05. Finally Found
06. It Hurts
07. Maureen
08. July / 09. Birdie
10. Deathproof / 11. Dreamland
12. Goodnight Paradise
13. Miles And Miles

 


:: Mais Informações: Bandcamp/Site oficial


:: Assista ao vídeo de “Witchcraft”:

Anteriores 7 CANÇÕES COM VIOLINOS
Próximo SEABLITE – Grass Stains and Novocaine (Emotional Response Records, 2019)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.