‘Uma Beleza Fantástica’ fala de amor e amizade de forma metafórica


Uma Beleza Fantástica, imagem do filme

Dotado de personagens ricos, Uma Beleza Fantástica fala de amor e amizade de forma metafórica tendo como cenário a sutil beleza da gastronomia, da leitura, da jardinagem e do autoconhecimento.

O filme é um drama britânico, dirigido e escrito por Simon Aboud e estrelado por Jessica Brown Findlay, Tom Wilkinson, Andrew Scott e Jeremy Irvine.

Ele conta a história de Bella, uma jovem que foi encontrada dentro de um cesto e cresceu com a ajuda de um senhor de hábitos pitorescos. Não há qualquer pista sobre sua família, mas acredita-se que esse evento a fez tornar-se uma mulher dotada de pânico por vegetação e de uma extrema necessidade de organização que a conduz por movimentos que atrapalham a sua vida, sem falar da alimentação totalmente proveniente de enlatados perfeitamente organizados em sua cozinha. Seu sonho é um dia ser uma respeitada escritora de contos infantis.

Destaco a encantadora atuação de Jessica Brown. Mesmo nos momentos sem fala é possível o espectador compreender o que ela sente, por meio do olhar seguro e os trejeitos bem encaixados. Supõe-se que Bella possui algum resquício traumático de sua infância. É profundo perceber como ela tem total controle sobre sua casa, mas não possui controle algum sobre si mesma: está sempre atrasada para o trabalho, não consegue escrever o livro a que se propôs e tem medo de pisar em seu jardim. Sem falas explícitas, os detalhes revelam-na como prisioneira de seu transtorno (TOC).

Um outro destaque é Tom Wilkinson como Alfred Stephenson, o vizinho rabugento. É curioso como iniciamos o filme com aversão a este personagem e à medida que Bella vai permitindo que ele entre em seu universo particular, vamos nos afeiçoando ao seu jeito de se relacionar e contar suas histórias.  Diante das mudanças no humor de Alfred, seja quando está gritando ou quando tem um ato de carinho disfarçado de aspereza, Stephenson carrega um personagem que não perde a sua essência.

O filme ainda nos apresenta Vernon (Andrew Scott), um jovem viúvo, pai de duas gêmeas, que se afeiçoa à Bella, uma afeição fraterna, de zelo, atenção e cuidado.  E ainda contamos com um romance inusitado entre Bella e o clássico tímido atrapalhado Billy (Jeremy Irvine). Ele é um estudante de engenharia que dedica seu tempo a criar animais robóticos majestosos. Tão peculiar quanto ela. Só que Bella não deposita em Billy a sua felicidade.  Ela vai desabrochando como uma planta, reconhecendo o exterior e se abrindo para que todos possam vê-la e assim ela mesma consiga regar e nutrir o seu próprio solo.

A beleza do filme está realmente nos detalhes das cenas e na sutileza com que mexe com assuntos que já são tão conhecidos. Aboud dirige a obra totalmente focada em Bella no início e então vai ampliando a lente para cada pessoa que entra na vida dela.

Sem perder a narrativa, as peculiaridades dos outros começam a aparecer, breves e profundas ao mesmo tempo. A permissão que Bella dá a eles para chegarem mais perto é contada por meio dos ângulos utilizados pelo diretor, que parece querer nos colocar em cena junto, trazendo para a conversa.

O figurino é simples e sutil a ponto de penetrar nossa memória na cena em que Bella se deita exausta no chão do jardim, vestida somente de preto, com um chapéu e tela por cima. A protagonista monocromática começa a se aflorar por meio do seu figurino e da fotografia cuja composição é precisa e gera um belo contraste em toda a narrativa. A trilha sonora é um encanto.

Um elenco encaixado, uma câmera bem próxima e muitos detalhes, o filme acaba por surpreender. Sobretudo por estar categorizado como “comédia” na Netflix.

Uma Beleza Fantástica é sobre a sutil beleza da gastronomia, da leitura, da jardinagem e do autoconhecimento. Fala de amor e amizade de forma tão metafórica, mostrando uma mudança que nasce do pânico e se transforma em afeto por flores e plantas do seu jardim. Da lama ao lótus, o filme transborda doçura e nos remete à uma beleza ainda maior ao pensar em como as coisas seriam mais bonitas se transformadas do jeito que Bella aprendeu e nos ensina a fazer!

GALERIA DE FOTOS: 

COLUNAS ANTERIORES: 

‘Curiosa’ mostra um triângulo amoroso em pleno século XIX com naturalidade, leveza e erotismo
SEXY POR ACIDENTE | I Feel Pretty (2018)


Uma Beleza Fantástica, poster do filme

FICHA TÉCNICA:

Título Original: This Beautiful Fantastic
Gênero: Drama, Romance
País: Reino Unido | EUA
Duração: 1h40min
Direção: Simon Aboud
Roteiro: Simon Aboud
Elenco:  Mia Farkasovska, Jessica Brown Findlay, Anna Chancellor, Jeremy Irvine, Eileen Davies, Tom Wilkinson e outros.
Data de Lançamento: 19 de fevereiro de 2018 (Reino Unido)
Censura: Livre
Avaliações: IMDB | Rotten Tomatoes

 


ASSISTA AO TRAILER:

 

Anteriores Charge do Dia
Próximo Cinder Well e o Folk em seu mais puro tradicionalismo

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *