THE ROYAL CONCEPT – The Man Without Qualities (2019)



“The Man Without Qualities não é rebuscado e foge da tradição de grandes produções musicais vindas da Suécia”

Ahh, a Suécia. País que sequer aparece nos telejornais, com taxa de criminalidade praticamente nula e um IDH altíssimo, parece isolada do restante do mundo. Culturalmente, a nação nórdica também se sobressai e sempre foi um grande celeiro de bandas. Dentro de um contexto indie (para fugir dos famosos Abba e Europe), muitas são referências até hoje (The Radio Dept e The Knife), outras sumiram apesar de terem feito grandes débuts (The Mary Onettes e Hearts Of Black Science).

O quarteto The Royal Concept (que já foi chamado de The Concept Store e The Concept Stockholm’s Royal Concept) existe desde 2010. A faixa ‘The Man Without Qualities’ entrega abertamente que o grupo francês Phoenix é uma das inspirações dos suecos. Espere um indie-rock de pegada bem dançante com refrões pegajosos (‘Wild Things’ e ‘Why Why Not’).

O problema é a monotonia sonora que impera, um trabalho que carece de uma inventividade maior e de um sentimento de arriscar da banda, mesmo sendo um álbum curto que não ultrapassa os 30 minutos. Algumas canções brilham com melodias bem contagiantes: ‘Up All Night’ e ‘Silver Lining’ com uma levada mais branda e acústica estão entre elas. Essas duas faixas podem servir para um próximo trabalho mais rebuscado, quem sabe.

O grupo é formado por David Larson (vocal, guitarra e teclado), Filip Bekic (guitarra), Magnus Robert (baixo) e Frans Povel (bateria).

:: NOTA: 5,5


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 5,5


LEIA TAMBÉM:
PAVO PAVO – MYSTERY HOUR (2019)
CAGED ANIMALS – ESCAPE ARTIST (2018)


:: FAIXAS:

01. Wake Up
02. The Man Without Qualities
03. Wild Things
04. Need To Know
05. Why Why Not
06. Kick It
07. Silver Lining
08. Up All Night

 

 

 


:: Mais Informações: Facebook | Site oficial


:: Ouça o álbum:

Anteriores ROCKETMAN (Rocketman, 2019)
Próximo CHERNOBYL (Chernobyl, 2019)

4 COMENTÁRIOS

  1. Ângelo Fernandes
    Ângelo Fernandes
    05/06/2019
    Responder

    Nossa percepção do álbum estão alinhadas: “Up All Night” e “Silver Lining” foram as únicas faixas que gostei – isso muito antes da resenha. Considerando que é um álbum curto como já citado na resenha, duas canções razoáveis dentre oito deixa muito a desejar.

  2. Obrigado pelos comentários, caríssimo Ângelo. Creio que essas duas canções realmente deverão ser as preferidas de muitos ouvintes. Mostram um potencial da banda para os próximos trabalhos, não esse que ficou abaixo do esperado.

  3. Avatar
    Lucas Silva
    17/08/2019
    Responder

    Valeu pela critica cara é uma das minha bandas favoritas conheco eles desde 2013 na verdade conheci o trabalho deles jogando fifa 13 a cancao goldrushed umas da minhas favoritas é uma das poucas bandas em que praticamente acho todos os sons bons

  4. Avatar
    Eduardo Salvalaio
    21/08/2019
    Responder

    Lucas Silva, Fifa é um jogo que sempre vem com canções para se prestar atenção. Confesso que preciso ouvir mais das músicas antigas do grupo, eu mesmo só fui conhecê-los agora. A equipe do Urge! agradece sua leitura, seu comentário e contamos com sua presença sempre.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.