MELENAS | Dias Raros


Foto da banda Melenas, da Espanha

“Direto e influenciado pelo som de garagem, Dias Raros é  mais um álbum para se conhecer nesses dias de isolamento”

Melenas é de Pamplona (Espanha) e foi formado em 2016. No início, o quarteto apenas se apresentava em shows locais pela Espanha e em festivais como o Primavera Sound e o Eurosonic. Em 2018 lançaram seu début homônimo por uma gravadora local, e agora chegam ao segundo álbum através de uma gravadora mundial, a Trouble In Mind (mesma do FACS). As integrantes da banda são: Oihana (guitarra, vocal), Leire (baixo), María (teclados) e Lauri (bateria).

A julgar pelo título do álbum, tudo indica que Dias Raros chega abraçado pelos tempos difíceis com os quais lidamos. E, segundo a banda, “esses são dias onde passamos mais tempo dentro de casa do que fora, onde em nossos quartos e em nosso próprio universo pensamos em nossos sonhos, desejos, memórias, obsessões e medos”. E, para o quarteto, o álbum tem as canções pensadas sobre esse aspecto, nestes dias diferentes, estranhos até.

O universo de Dias Raros é repleto de Jangle Pop, se baseia em refrões ganchudos, o espírito DIY também está em evidência, tudo com um clima bem produzido porém sem perder as características de um som Garage Rock.

As faixas funcionam de forma direta e incisiva. De fácil assimilação, assim acontece com “Primer Tiempo”, “No Puedo Pensar” e “3 Segundos”. A guitarra estridente em destaque, a cozinha comprometida fazendo sua parte e os teclados dando o acabamento sonoro final. Em canções onde o grupo preza por guitarras mais dedilhadas (“Ciencia Ficción” e “Em Madrid”) e que apresenta muitas semelhança com o instrumental do R.E.M dos primeiros discos (fase I.R.S.), a crueza dá lugar a um som mais límpido, embora não tão menos interessante.

Apesar da alegria constante do disco, há espaço para a melancolia. “El Tiempo Há Passado” desliga a cozinha e a voz de Oihana reina soberana em meio a um teclado discreto e uma guitarra tímida porém eficaz, tudo dentro de uma roupagem mais acústica. “Vals” também encerra o álbum de forma mais suave colocando camadas vocais e uma cadência sonora que se afasta mais do Rock ganhando um panorama mais etéreo.

Melenas é aquela banda que faz refletir sobre os bons tempos que ouvíamos Shonen Knife e The Primitives (rápidos exemplos aqui) mesmo que deitados no quarto, pensando na vida, nas coisas do mundo e ao nosso redor. Além disso, o quarteto feminino continua colocando a Espanha como país para sempre se prestar atenção quando se fala de bandas novas e interessantes surgindo.

NOTA: 6.8

::: MELENAS NA REDE: Bandcamp | Facebook | Instagram | Spotify | Twitter :::


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:
Marcello Almeida:

MÉDIA: 6.8


LEIA TAMBÉM:

RESENHA: MERMAIDENS | Look Me In The Eye
RESENHA: EMA STONED | Phenomena


Capa do álbum Dias Raros, da banda Melenas

:: FAIXAS:

01. Primer Tiempo
02. No Puedo Pensar
03. 29 Grados
04. Despertar
05. El Tiempo El Passado
06. Los Alemanes
07. 3 Segundos
08. Ciencia Ficción
09. En Madrid
10. Ya No Es Verano
11. Vals


:: Ouça o álbum:


:: Assista ao videoclipe de “No Puedo Pensar”:

Anteriores ADORÁVEIS MULHERES | Little Women (2020)
Próximo Caminhando nas nuvens com Resplandor

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *