FIM DO MUNDO (Rim Of The World, 2019)



“Fim do Mundo entrega diversão efêmera e peca por falta de roteiro mais rebuscado”

Crianças ou adolescentes geralmente rendem bons filmes. A história do cinema tem seus exemplos: It, Conta Comigo, Goonies, só para citar alguns. Passa para o espectador toda uma nostalgia relembrando sentimentos típicos de nossas infâncias: a busca pela aventura, o senso de amizade, descobertas, a maturidade que ainda não floresceu e até mesmo um pingo de ingenuidade que ainda resta. Fim do Mundo tem uma premissa bem semelhante ao filme Ataque ao Prédio (Attack The Block, 2011), ou seja, adolescentes precisam esquecer as diferenças e se unir para acabar com uma invasão alienígena.

Enquanto o filme de 2011 insere jovens rebeldes pertencentes a uma gangue, Fim do Mundo, por sua vez, traz quatro personagens num campo de verão, cada um com sua índole e seus problemas, com o foco no inteligente e tímido Alex, que tem um passado trágico ligado a morte do pai, não sai de casa e vive acompanhando as notícias ligadas a Nasa e ao espaço. O garoto tem como companhia apenas sua zelosa mãe.

O filme começa num tom de comédia leve, com algumas piadas inteligentes e outras não, que acabam forçadas demais e até antigas. Os funcionários do campo de verão conseguem ser tão mais infantis do que os próprios garotos. O mais interessante é perceber inúmeras paródias, homenagens e citações a dezenas de filmes clássicos do cinema como Independence Day Cujo,  até o cineasta alemão Werner Herzog escapa e acaba citado.

Nem os velhos clichês do cinema são poupados. Em certo momento, Alex evita a criatura agindo de determinada forma, e ao ser indagado pelo motivo da ação, ele diz: ‘todo filme o monstro ataca dessa forma’.

Minutos depois, a comédia do início perde um pouco a força e abre espaço para uma trama maior de Ação e Ficção Científica, com direito a perseguições envolvendo criaturas, explicações científicas dadas por Alex (como funciona um pulso eletromagnético -PEM) e planos para acabar com a invasão, que agora só depende dos quatro personagens.

Os efeitos especiais são medianos, nada espetaculares dentro do gênero. O diretor também prefere mostrar logo a criatura alienígena com toda a transformação que ela é capaz. McGinty trabalhou na direção de filmes como a versão feita em 2000 de As Panteras, logo, espere muita ação, explosões e cenas com destruições.

Fim do Mundo tem uma trilha sonora que capta bem a dinâmica corrida do filme, com direito a canções clássicas como “Girl U Want”, do Devo, e “Straight Outta Compton“, do N.W.A. O figurino também merece destaque e valoriza todo um espírito juvenil e descontraído.

Dentro de um roteiro simples e leve, apresentando uma trama que tem um final previsível por que a soma de clichês é inevitável, o filme de McGinty acaba sendo suporte para tudo aquilo que se espera de um filme com adolescentes: a maturidade chegando, perda da inocência, amizades que surgem, superação das diferenças e medos, descoberta da sexualidade, aceitação da personalidade (tudo já citado no início desse texto).

Sem correr tanto para o drama, os flashbacks de Alex representam a parte mais sensível da trama, a película aborda essas temáticas típicas da adolescência dentro de um ritmo mais ágil, se concentrando na ação e não tanto em diálogos longos.

Lançado direto para streaming, Fim do Mundo é um Stranger Things num nível menos elaborado, não tão levado a sério, com ênfase mais em ação do que suspense e terror. Seria o típico filme de cinema que logo estrearia numa Sessão da Tarde. Não é execrável de todo, mas é esquecível e dentro da proposta de expor o poder da amizade e a passagem da adolescência há muitas outras opções melhores.

Na soma final, é um longa com seus exageros, piadas ora legais ora inúteis, fazendo referência a vários outros filmes, repleto de clichês e feito num ritmo acelerado. O grupo dos quatro adolescentes acabam segurando o espectador até o final, e isso por si só não arremessa tudo para a lata de lixo.

:: NOTA: 5,0


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 5,0


:: LEIA TAMBÉM:

O SILÊNCIO (2019)
STRANGER THINGS


:: FICHA TÉCNICA:

Gêneros: Aventura, Sci-Fi, comédia
Duração: 98 minutos
Direção: Joseph McGinty
Escrito por: Zack Stentz
Elenco: Jack Gore, Miya Cech, Benjamin Flores Jr., Alessio Scalzotto e outros
Data de lançamento: 24 de Maio de 2019 (USA)
Censura: 14 anos
IMDB: Rim Of The World

 


:: Assista abaixo ao trailer oficial do filme:

Anteriores TOY STORY 4 (Toy Story 4, 2019)
Próximo HATCHIE - Keepsake (Double Double Whammy, 2019)

2 COMENTÁRIOS

  1. Avatar
    Anônimo
    01/07/2019
    Responder

    Assisti e tive a sensação de perda de tempo… Poderia constar na coluna “Não diga que não avisei”!

  2. Acho que não seja de todo ruim para jogar na devida seção que você indicou. Não fosse pelos quatro personagens que conseguem trazer nossa nostalgia a tona, com certeza ele estaria lá. Mas como disse, dentro dessas temáticas, vale procurar por outros filmes que são bons em todos os quesitos: de roteiro até fotografia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.