The Martinis, o projeto paralelo de Joey Santiago, dos Pixies


Foto The Martinis em 2007

Com a separação dos Pixies no final de 1992, cada um dos membros seguiu seu caminho. Black Francis deu início a sua carreira solo, passando a se chamar Frank Black; Kim Deal passou a se dedicar em tempo integral ao grupo The Breeders com sua irmã gêmea, Kelly; e Joey Santiago entrou em depressão, o que não impediu de criar o  The Martinis com sua esposa, Linda Mallari.

Com formação clássica em canto e piano, Linda sempre esteve envolvida com música desde a infância por influência da família e também toca guitarra. A contragosto de Joey, ela até tentou fazer parte dos Pixies, mas o posto de baixista e backing vocals já estava ocupado por Kim. Com o brake dos Pixies, e Joey sem muito o que fazer, surgiu a oportunidade de botar pra frente o projeto The Martinis.

The Martinis, Linda Mallari e Joey Santiago

Solicitados em uma entrevista a resumir a história do The Martinis o casal, respondeu:

Joey : “Um dia, Linda e eu decidimos usar um gravador de quatro trilhas que tínhamos há algum tempo. Foi emprestado, de qualquer maneira começamos a escrever músicas, apenas colocando idéias. Uma das músicas que veio do gravador 4 Track  chegou ao filme chamado Empire Record. Mais tarde, regravamos em um estúdio real com Matt Wallace para o álbum da trilha sonora.

[Nota: a faixa é “Free” (OUÇA) e o filme é Império dos Discos, Uma Loja Muito Louca (1995). A faixa se tornou o carro chefe da banda, sendo sua canção mais conhecida, apresentando semelhanças com Pixies]

Linda : Joey e eu começamos a escrever músicas por diversão. Então decidimos começar a ficar um pouco mais sérios sobre isso. Então decidimos não ser mais tão sérios e foi aí que a diversão começou.

O primeiro e autointitulado trabalho foi lançado de forma independente em 1998, e bancado pela própria banda, que além do núcleo Santiago contou com Rachel Haden (baixo e backing) e Dawn Richardson (bateria e percussão). O álbum trazia nove faixas, sendo que “Flyer” e “People in the World” foram regravadas e relançadas em Smitten (2004). Curiosidade: na época Joey chegou a ligar para Paz Lenchantin (atual baixista do Pixies) para tocar baixo no The Martinis, mas não aconteceu.

Capa do álbum Smitten da banda The Martinis

Smitten, lançado em 2004 pelo selo Distracted Records, é o álbum de estreia oficial do The Martinis. A produção é da dupla Brad Cook e Blag Dahlia, da equipe de produção Greedy Brothers, e traz onze canções, nove inéditas. Destaca-se a ótima “Flyer”, com  algumas passagens e timbres de guitarra típicos dos que Joey costumava utilizar com os Pixies. Musicalmente o álbum mostra similaridades tanto com o Garbage quanto com o Throwing Muses e Belly, sendo a guitarra de Joey o “diferencial” ou o referencial ao som dos Pixies.

Com a volta dos Pixies em 2004, o The Martinis entrou em hibernação (pelo menos em relação a gravações) e permanece até os dias atuais, aguardando talvez um outro hiato dos elfos. A banda chegou a fazer algumas apresentações em 2007, contando com David Lovering na bateria.


:: DISCOGRAFIA:

Bradley Cook Demo (1997 – CD-R / EP)
Fast Forward… (1998 – CD-R / EP)
The Martinis (1998)
Smitten (2004)
The Smitten Sessions E.P. ‎(2004 – CD, EP)


:: Assista ao vídeo de “Out Upon the Road”, gravado da plateia :


Anteriores THE MEN - Mercy (2020)
Próximo CONHEÇA BAMBARA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *