CITY AND COLOUR – A Pill for Loneliness (2019)



“Dallas Green se mostra no auge como compositor em sexto álbum do City and Colour”

Emoção e profundeza são os sentimentos contidos nas canções do City and Colour, projeto do músico canadense Dallas Green (Alexisonfire), que teve início em 2005 com o álbum Sometimes, praticamente acústico, e com fortes influencias do folk.

Com o tempo, o City and Colour foi crescendo e ganhando maiores proporções. Dallas Green lançou o segundo disco na mesma linhagem, Bring Me Your Love (2008), adicionando ao seu som bateria e outros instrumentos acústicos. Nos álbuns seguintes sua música ficou mais elétrica, e o músico passou a excursionar como uma banda.

Em seu sexto álbum, A Pill for Loneliness, o músico mergulha em suas dores, amores e alegrias, e conecta esse turbilhão de sentimentos. transformando em arte. Pode até soar como um título triste (Uma Pílula para Solidão), mas o álbum enfatiza em suas letras e melodias uma síntese sobre disfunções românticas e um certo isolamento humano. Em certos momentos pode-se perceber um estado de impaciência com o mundo. Aquela nossa velha e atual confusão social.

A abertura é com a ótima e reflexiva “Living in Lightning”, onde o conjunto bateria e guitarra mergulham na emoção contida na voz de Green, de que você pode até enganar todo mundo, menos a si próprio. E pegando embalo nas profundezas dos sentimentos, chega “Astronaut”, apresentando a visão de um indivíduo imerso em uma bolha como se fosse um astronauta observando de longe o isolamento e a ilusão de independência que criamos para equilibrar nossas vontades e desejos.

Se as duas primeiras canções são introspectivas e sombrias, “Imagination” chega com um espirito agitado de piano e guitarra, falando sobre a frieza e individualidade que impregnou as pessoas nos dias de hoje: “Não, eu não vou buscar perdão de um mundo que ficou tão frio e cruel”.

O cantor sabe  expor as relações humanas, sentimentos, emoções, dores e amores em suas composições.  “Dificult Love” é o embarque por uma doce balada emotiva que passa a mensagem de que paciência e dedicação podem resolver as situações difíceis do amor. Às vezes aqueles relacionamentos mais difíceis de se manter, podem ser os que mais valem a pena o esforço.

“Me and Moonlight” é uma faixa rápida que exprime aquela necessidade de ficar sozinho e ao mesmo tempo perto dos outros.  Você literalmente pode se ver preso em uma encruzilhada. “Mountain of Madness” junto com “Song of Unrest” condenam a perspectiva de vida da humanidade nos tempos modernos, algo que impede de ver a realidade e beleza que nos rodeiam, e o quão podemos nos tornar obcecados com nossas pequenas diferenças. “Strangers” é uma das músicas mais lindas do álbum: ” Somos estranhos nesta terra com tantas coisas para descobrir”.  A canção toca na temática de compreensão e tolerância. Sobre julgar alguém. Antes disso você precisa se colocar no lugar do outro.

A Pill for Loneliness pode ser um álbum doce e sombrio que exala as doenças da humanidade. Mas deixa aquela gota de esperança de que as coisas podem mudar.  Podemos mudar como pessoas e sermos melhores.  É um disco brilhante, que mostra uma banda madura em sua sonoridade. Após seis discos lançados, Dallas Green pode ter alcançado o seu auge em composição. Sem medo de experimentar, o que faz o álbum soar original.

NOTA: 8,5


NOTA DOS REDATORES:

Eduardo Salvalaio: –
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 8,5


Capa do álbum A Pill For Loneliness, da banda City and Colour

:: FAIXAS:

01. Living in Lightning
02. Astronaut
03. Imagination
04. Difficult Love
05. Me and the Moonlight
06. Mountain of Madness
07. Song of Unrest
08. Strangers
09. The War Years
10. Young Lovers
11. Lay Me Down


LEIA TAMBÉM:

RESENHA: TINDERSTICKS – No Treasure But Hope (2019)
RESENHA: LOW ROAR – Ross. (2019)


:: Ouça o álbum na íntegra:


:: Assista ao videoclipe de “Strangers”:


Anteriores BUSH :: Banda anuncia 'The Kingdom' | Ouça o single "Flowers On A Grave"
Próximo OCTOBER FACTION (October Faction, 2020 – Primeira Temporada)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *