YOUR NAME ( Kimi No Na Wa, 2016)


“Uma das melhores animações japonesas de todos os tempos, tenta, e de certa forma consegue, ser o filme de amor definitivo”

Todos nós, em algum momento da vida,  já esbarramos ou passamos por algum  desconhecido na rua e mesmo assim tivemos a nítida impressão de já termos visto ou conhecido aquela pessoa antes.

Esse tipo de experiência tão corriqueira, ganha contornos e consequências extraordinárias na belíssima animação japonesa, “Your Name” (a maior bilheteria de um anime em todos os tempos). Não é o primeiro filme do excelente diretor Makoto Shinkai a falar sobre a distância entre as pessoas, ele já trabalhou esse tema em “O Jardim das Palavras” (2013) e “5 Centímetros por Segundo” (2007), ao falar não só sobre a distância física, mas a distância cultural, de história, de vivências, de deveres, de sonhos, mas principalmente a distância de não saber quem o outro é, pois, as vezes, até os nomes são esquecidos.

Já vimos inúmeros filmes românticos sobre os encontros e desencontros de casais, mas conta-se nos dedos os que efetivamente cumprem o propósito de fazer com que o público acredite realmente no sentimento sobre o qual os protagonistas sonham e lutam tanto. “Your Name” consegue isso com maestria, utilizando uma técnica admirável: a de não subestimar a inteligência do espectador. Isso ocorre sempre que um filme não explica imediatamente o que está acontecendo, forçando o espectador a preencher as lacunas narrativas com suas próprias experiências de vida. Isso faz com que haja uma imersão e um investimento emocional muito grande nos personagens e na trajetória de cada um deles.

“Kimi No Na Wa” ou “Your Name” conta a historia de dois jovens com vidas bem diferentes, separados por muitos quilômetros de distância – um mora na capital e outro no interior -, mas que por obra do destino, acabam misteriosamente interligados.

A premissa inicial se desenvolve acompanhando o estranho fato de que esses dois jovens têm apenas vagas lembranças do que fizeram no dia anterior. São os amigos de ambos que começam a relatar o comportamento esquisito dos dois e falam de coisas que eles não se lembram de terem feito.

Essa premissa, um pouco confusa e complexa remete a uma lenda que foi incorporada ao Xintoísmo, a principal religião do Japão. Essa lenda, basicamente, diz que duas pessoas que estão destinadas a ficarem juntas – almas gêmeas – possuem um fio vermelho invisível que as conecta. Não importa o que aconteça, esse fio sempre vai existir e sempre vai acabar aproximando essas pessoas. O fio pode amassar, enrolar, dar nó e as pessoas podem até se distanciar e se perder por milhares de quilômetros, mas de alguma forma, elas vão estar sempre ligadas, não tem escapatória. Esse fio vermelho permeia o filme em vários momentos, deixando clara essa referência.

Outro ponto a ser destacado é a qualidade da arte. O visual é estonteante, lindo demais, arrebatador! O diretor usa técnicas de foto realismo, reproduzindo paisagens e estruturas tão perfeitamente que dá pra confundir com os locais reais. Essa arte é tão bonita que vale assistir ao filme nem que seja só por ela. Mesmo que você não seja fã de desenhos japoneses, é bem difícil não se encantar com a megalópole, Tóquio, ou com a cidadezinha quase feudal do interior japonês.

“Your Name” flerta com looping temporal, espiritualidade, tradições antigas e filmes catástrofe. Tudo isso em um roteiro que brinca com a percepção de sonho, realidade, passado, futuro e as incertezas humanas, sobre quem somos, pra onde iremos e o que fazer da vida quando tudo parece ser apenas mais do mesmo.

De alguma forma, é preciso voltar a ter fé no mundo, acreditar no destino, no acaso e sobretudo no amor, pra que voltemos a nos sentir especiais num mundo em que parecemos tão pequenos e a vida parece tão chata de vez em quando. Precisamos de filmes como “Your Name”, para nos “despertar” e para que possamos perceber que as “coincidências” da vida são muito mais do que elas aparentam ser.

A partir daí,  tudo o se venha a revelar sobre o enredo de “Your Name” poderá estragar a experiência dos que ainda não o viram. Por sinal, tem na Netflix, então não percam tempo.

:: NOTA: 9,0

:: FICHA TÉCNICA:

Gênero: Animação, Drama, Romance
Duração: 1h 46 min
Direção: Makoto Shinkai
Atores: Ryûnosuke Kamiki (Taki Tachibana – voz), Mone Kamishiraishi (Mitsuha Miyamizu – voz), Ryô Narita (Katsuhiko Teshigawara – voz), Aoi Yûki (Sayaka Natori – voz), Nobunaga Shimazaki (Tsukasa Fujii voz), Kaito Ishikawa – Shinta Takagi (voz), e outros
Roteiro: Makoto Shinkai (Baseado em seu livro)
Produção: FUNimation Films
Lançamento: outubro de 2017 (Brasil)
IMDB: Kimi no na wa
 
 
:: Assista abaixo ao trailer:

Anteriores ECHOBELLY - Anarchy and Alchemy (2017)
Próximo Black Mirror - USS Callister (2017)

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *