Interpol solta ‘teaser’ e dá indícios sobre o novo álbum


Foto Interpol, notícia teaser e novo álbum em 2022

Como é de conhecimento de todos (ou não!), o Interpol finalizou os trabalhos de estúdio e já tem quase tudo pronto para o lançamento do sucessor de Marauder (2019). Sem muitas informações a respeito do álbum em si (capa, faixas, data de lançamento), tudo indica que o sétimo disco da banda novaiorquina, gravado em Londres, deve ser lançado ainda no primeiro semestre desse ano.

A banda soltou um teaser (ASSISTA AO FINAL) de 30 segundos em que aparecem tocando uma das músicas do novo disco, no Battery Studio, em Londres, em 2021. De destaque mesmo só a presença de um piano adicionando um toque melódico à canção.

A datas de início de uma nova turnê também foram apresentadas, com início no dia 25 de abril e participação de Matthew Dear, Tycho e Dry Cleaning.

Em conversa com a Rolling Stone, em novembro passado, o vocalista e guitarrista Paul Banks comentou brevemente sobre o novo trabalho: “É o coração e a alma da nossa banda – tipo, há um DNA em nosso som. Outra parte de mim pensa: Isso pode ser super diferente”. Banks comentou que para o novo álbum teve influências de Pet Sounds, do Beach Boys e também do Red Hot Chili Peppers, descrevendo o guitarrista John Frusciante como “um gênio do caralho”, com elogios por seu trabalho em Blood Sugar Sex Magik (1991) e Niandra LaDes and Normalmente Just a T-Shirt, seu álbum solo de 1994.

O processo de gravação do novo álbum teve início de forma separada, e foi descrito por Banks como um “experimento surrealista”. Posteriormente, com o arrefecimento da Pandemia, os três músicos puderam se reunir para trabalhar conjuntamente nas novas canções.

Outra coisa que já se sabe é que Flood e Alan Moulder são os responsáveis pela produção. Ambos tem um currículo extenso e invejável como produtores, engenheiros de som ou responsáveis pela mixagem de álbuns importantes nas últimas três décadas: U2, Depeche Mode, The Cure, Nine Inch Nails, Smashing Pumpkins, The Killers e outros tantos que compõem uma lista enorme. Moulder tem ligação com Interpol desde o álbum homônimo, Interpol (2010) e participou também da mixagem de El Pintor (2014).

+++ Leia a crítica de ‘Marauder’, do Interpol

A presença da dupla como responsável pela parte técnica chama a atenção porque  Marauder (2018) teve Dave Fridmann, um dos produtores mais requisitados e respeitados da atualidade, à frente da parte técnica. E o resultado dividiu opiniões. Falando sobre a dupla, a banda mostrou-se empolgada com a parceria: “Somos admiradores de longa data do trabalho deles e muito satisfeitos por estar no estúdio com eles”.

O novo álbum do Interpol, ainda sem data de lançamento, sai pela Matador Records.


Anteriores Yard Act solta o verbo em estreia com 'Overload'
Próximo SHOEGAZER WORLD #10 | Brasil entra no mapa do Shoegaze e do Dreampop

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *