Dead Man’s Bones – Dead Man’s Bones (2009)


Banda experimental criada pelo ator Ryan Gosling traz arranjos primorosos, coro de crianças e menções a temas ligados ao terror e sobrenatural.

Em 2009, na efervescência dos fotologs, tinha um grupo de amigos que eram verdadeiros exploradores de novidades e parece que a gente perdia um tempo maior para essas investigações (tinha quem considerava perda de tempo, ‘achismos’ de cada um). O amigo que ficava curioso por determinada banda, no outro dia já fazia um post especial com algumas informações e o link precioso para o conhecimento de todos os curiosos. Foi aonde apareceu o Dead Man’s Bones (exatamente num outubro de 2009). Em questão de uns 2 dias, todos comentavam sobre o álbum e o DMB virava algo obrigatório e cada amigo de fotolog fazia questão de postar.

Interessante no Dead Man’s Bones é que tudo soa experimental, sem apelo comercial e que no final pode ser concebido como trilha de filme ou de uma peça teatral sem perder as características de um bem produzido álbum de pop-rock. O culpado (no bom sentido) desse projeto é Ryan Gosling, ator de filmes famosos como ‘Drive’ (2001), recentemente atuou em ‘Blade Runner’ (que você pode ver a resenha aqui no site também). Junto ao amigo Zach Shields, a intenção era criar um disco que envolvesse temas que ambos gostavam: fantasmas, monstros, histórias de terror. Não bastasse isso, o projeto ganha peso ao ser feito em conjunto com o coro afiadíssimo de crianças do Conservatório de Silverlake.

Ryan Gosling é um ator canadense, fez um dos discos mais ousados e estranhos (a estranheza no sentido da positividade, claro) de 2009. Inseriu tons fúnebres/tétricos, chamou um coral de crianças em sintonia com as melodias, adicionou pianos, fez um disco que engana o ouvinte mudando a cada trecho. Não só para o Halloween, um disco para qualquer época do ano.

Para muitas pessoas há um estigma de que atores não são bons cantores (ou vice-versa). Retirem Ryan Gosling disso. Com sua voz poderosa e segura, sem fraquejar, o repertório do disco ficou um primor. Como se Ryan tivesse planejado tudo antecipadamente, tudo bem calculado. Claro que as crianças garantem o charme e são momentos como ‘My Body’s A Zombie For You’ e ‘Pa Pa Power’ que revelam principalmente a maestria do disco. A primeira lembra uma história de ninar com aspecto funesto, em contrapartida, a segunda é alegre e com um refrão matador digno de fazer qualquer canção pop-rock sentir inveja.

Para continuar com a ideia de genialidade, o álbum tem arranjos impecáveis (‘Buried In Water’, um bom exemplo). Gosling fez questão de colocar pianos, órgãos e instrumentos antigos comandando a maioria das canções, ganhando um ápice maior quando o coro de vozes ganha forças. Sem gênero preciso de classificar e mesmo que possamos perceber alguma semelhança com Arcade Fire ou Nick Cave, o Dead Man’s Bones criou um disco único, catártico, desafiador e mesmo embutido dentro de temas de terror, bonito não se emocionar com as 12 canções presentes. O próprio Ryan nunca mais falou sobre esse projeto. Voltou a fazer seus filmes, prefere ficar, infelizmente, alheio ao Dead Man’s Bones. Os ouvintes agradeceriam um segundo álbum (e você pode dar uma chance escutando esse que continua atemporal).

NOTA: 8,5

FAIXAS
01 – Intro
02 – Dead Hearts
03 – In the Room Where You Sleep
04 – Buried in Water
05 – My Body’s a Zombie for You
06 – Pa Pa Power
07 – Young & Tragic
08 – Paper Ships
09 – Lose Your Soul
10 – Werewolf Heart
11 – Dead Man’s Bones
12 – Flowers Grow Out of My Grave

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Allmusic
Anti Records
Bandcamp
Twitter

Ouça ‘My Body’s a Zombie for You’

Anteriores PJ HARVEY – The Hope Six Demolition Project (2016)
Próximo Batman - The Telltale Series (2016)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.