CAGE THE ELEPHANT – Social Cues (2019)



“Cage The Elephant mantém suas características sonoras mesmo após alguns percalços em sua trajetória”.

Em pouco mais de uma década, a banda americana Cage The Elephant alcançou uma fama rápida (se pensarmos em outras bandas do cenário musical). O melhor momento deles pode ter sido em 2015, onde o álbum ‘Tell Me I’m Pretty’ foi produzido pelo renomado Dan Auerbach (da banda Black Keys) e acabou bem aclamado pela crítica. Dois anos depois, o disco ganhou o Grammy Awards na categoria melhor álbum de rock. As turnês vieram com força, apesar disso os americanos ficaram quatro anos sem gravar nada novo (lançaram apenas ‘Unpeeled’ em 2017 que se consiste num álbum ao vivo). Neste meio tempo, o guitarrista Lincoln Parish deixou o grupo. O novo trabalho também chegou num momento conturbado, sobretudo para o vocalista Matt Schulz que entrou no processo de criação do disco após seu divórcio. Dessa vez, a produção ficou por conta de John Hill que já trabalhou com Foster The People, Portugal. The Man, entre outros.

A banda que é bem conhecida por transitar entre gêneros variados em seus trabalhos, aqui faz juz a essa concepção. Mesmo que algumas canções tenham uma atitude punk/pós-punk influenciada por nomes como Joy Division e Television (‘Broken Boy’, ‘House Of Glass’ e ‘Tokyo Smoke’), elas não são a tônica do álbum e estão alternadas na seleção das faixas. As três canções são ágeis, trazendo um instrumental pesado com ênfase nas guitarras. Todavia, elementos que caem mais para a eletrônica se adaptam muito bem em canções grudentas e divertidas como ‘Social Cues’, da mesma forma o grupo segue por um groove grudento e pronto para ser cantado junto com a plateia nos shows (‘Night Running’ com a participação de Beck). Por vezes optam pelos arranjos sinfônicos com a voz de Schulz numa paisagem melancólica (‘Love’s The Only Way’) ou então deixam os sintetizadores conduzirem uma melodia sensível e romântica (‘What I’m Becoming’).

:: NOTA: 7,0


NOTA DOS REDATORES:
Eduardo Juliano:
Isaac Lima:
Luciano Ferreira:

MÉDIA: 7,0


:: LEIA TAMBÉM:
THE CHEMICAL BROTHERS – NO GEOGRAPHY (2019)
IDLEWILD – INTERVIEW MUSIC (2019)


::FAIXAS:
01. Broken Boy
02. Social Cues
03. Black Madonna
04. Night Running
05. Skin And Bones
06. Ready To Let Go
07. House Of Glass
08. Love’s The Only Way
09. The War Is Over
10. Dance Dance
11. What I’m Becoming
12. Tokyo Smoke
13. Goodbye


:: Mais Informações: Facebook/Site oficial


::Ouça o álbum na íntegra:

Anteriores CHASMS - The Mirage (2019)
Próximo VINGADORES : ULTIMATO (Avengers: Endgame, 2019)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.