OKKERVIL RIVER – In The Rainbow Rain (2018)


“Letra sobre traqueostomia, mudanças de integrantes e uma banda que chega aos vinte anos de carreira”

Okkervil River, banda de Austin (Texas), é liderada pelo notório Will Sheff. Em atividade desde 1998, os americanos ficaram conhecidos por trazer um indie folk com qualidades e apresentarem uma discografia de peso. O reconhecimento cabal veio com ‘Black Sheep Boy’ (2005) que colocou o grupo nos holofotes de vez. Com o tempo, a sonoridade foi ficando ainda mais densa, a guitarra e a cozinha em mais evidência, exemplo disso é o pesado ‘The Stage Names’ (2007).

Outra característica do grupo é criar letras contando histórias, fazendo referências a outras pessoas, muitas vezes com metáforas ou com certa ironia até. A abertura com ‘Famous Tracheotomies’ cita a própria infância de Sheff, quando passou por um processo de traqueostomia. E dessa forma o vocalista também vai enumerando outras pessoas famosas que passaram pelo mesmo procedimento: Gary Coleman, Dylan Thomas e Ray Davies (da banda 60’s The Kinks) são citados. A canção se dá ao direito, inclusive, de terminar com trecho da melodia cativante de ‘Waterloo Sunset’, do The Kinks. Longe de ser melancólica, a faixa anima o ouvinte a seguir adiante na audição.

Para alguns ouvintes talvez o Okkervil River pareça ter perdido um pouco de sua identidade nesse trabalho, ou quem sabe esteja criando uma nova. A banda mudou seus integrantes e talvez isso influencie

Em termos de sonoridade verifica-se um equilíbrio, conseguido graças a produção de Shawn Everett. Há uma absorção de outros trabalhos do grupo, entretanto nenhum gênero específico consegue predominar. O rock enérgico continua presente, ‘The Dream And The Light’, com direito a sopros incisivos, e ‘Pulled Up The Ribbon’ são canções que certamente agitarão a plateia em algum festival. Embora existam canções onde o folk bucólico continua sendo uma das inspirações da banda, como em ‘Don’t Move Back To L.A.’, que dá chance para uma flauta aparecer.

A segunda metade do álbum acaba não causando impacto, parece perdida. Muito do que vem depois pretende se aproximar bastante do 80’s esquecendo o próprio tempo áureo da banda. Quase certo uma canção como ‘Shelter Song’ com todo aquele clima pop de rádio FM assustar algum ouvinte/fã. Nem sei o que dizer de ‘Human Being Song’ com todos seus sintetizadores e com uma levada bastante melancólica.

Okkervil River ainda é capaz de criar grandes canções, o instrumental continua poderoso assumindo presença importante e Will Sheff é o vocalista que não entrega os pontos, consegue também manter a tradição de compositor com algo para dizer, mesmo que tudo carregue um tom descompromissado e autobiográfico como a letra de ‘Famous Tracheotomies’ propõe fazer. Vinte anos de carreira e nem tudo deu errado.

::NOTA: 6,5

::FAIXAS:
01 – Famous Tracheotomies
02 – The Dream And The Light
03 – Love Somebody
04 – Family Song
05 – Pulled Up The Ribbon
06 – Don’t Move Back To LA
07 – Shelter Song
08 – How It Is
09 – External Actor
10 – Human Being Song

::
::

::Mais Informações:
Allmusic Facebook Site oficial Twitter

:: Assista abaixo ao vídeo de ‘Pulled Up The Ribbon’:

Previous SUEDE :: Banda anuncia novo álbum para setembro
Next VINGADORES: GUERRA INFINITA (Avengers: Infinity War, 2018)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *